Estamos acostumados com a coloração cinza da Lua, porém seu aspecto vai além do que nossos olhos podem ver. Isso ocorre porque a visão humana é limitada a um curto espaço do espectro eletromagnético, conhecido como espectro visível da luz. Fora deste comprimento de ondas, não podemos enxergar. Isso vai acima do infravermelho e abaixo do ultravioleta. A imagem “colorida” do nosso satélite parece ficção aos nossos olhos, pois não estamos acostumados a “enxergá-lo” dessa forma, mas, se nossos olhos fossem mais nítidos e sensíveis a outras faixas do espectro eletromagnético poderíamos visualizar nossa Lua de formas distintas.