As obras do Campus de Patos de Minas da Universidade Federal de Uberlândia foram interrompidas de novo. Sem recursos desde o final do ano passado e com contrato vencido, a empresa responsável pela execução do projeto foi obrigada a paralisar os serviços. A reitoria da UFU ainda busca recursos junto ao Governo Federal para retomar a construção.


O prédio de 5.200 metros quadrados está com cerca de 50% do projeto concluído. A parte de estrutura de concreto está totalmente finalizada. Mas ainda falta muito para conclusão. Os serviços de alvenaria e acabamento ainda estão todos por fazer. A estrutura física desse 1º prédio abrigará parte dos setores administrativos do campus, biblioteca, restaurante, salas de aula e laboratórios de informática. O espaço físico para acomodar outras atividades não contempladas neste 1º prédio tais como laboratórios de ensino, laboratórios de pesquisa, salas de atividades de extensão, salas de entidades estudantis, salas de professores, salas de técnicos deverão ser atendidos na construção dos 2º e 3º prédios da UFU Patos de Minas.

O grande problema é a falta de recursos. Sem repasses do Governo Federal, a reitoria da Universidade Federal de Uberlândia não teve outra alternativa a não ser interromper as obras. Desde o final do ano passado, o futuro Campos da UFU de Patos de Minas recebe apenas serviços de manutenção, sem novas obras.

E a retomada deverá ser mais lenta do que de outras vezes. Além da falta de repasses por parte do Governo Federal, os atrasos constantes por falta de recursos atrasaram o cronograma e o contrato com a empresa responsável pela obra venceu. Segundo o representante da reitoria da UFU em Patos de Minas, Matheus, a empresa não demonstrou interesse em prorrogar o contrato.

Diante disso, além de tentar viabilizar novos recursos, a reitoria da UFU terá que abrir licitação para contratar nova empreiteira. Ao contrário de outras cidades, como Monte Carmelo e Ituiutaba, que já estão com os seus Campi concluídos, os estudantes patenses vão ter que esperar mais para ver a obra concluída.