Patos de Minas registra mais 32 casos de coronavírus; 103 estão se recuperando em casa

Mais 32 casos de Covid-19 foram confirmados na cidade.

publicado em 12/11/2020, por Farley Rocha


Boletim 12/11/2020.

A Prefeitura Municipal de Patos de Minas divulgou na tarde desta quinta-feira (12) mais um boletim epidemiológico informando sobre a situação do coronavírus na cidade. Mais 32 casos de Covid-19 foram confirmados na cidade.

De acordo com o boletim municipal, a Capital do Milho tem agora 2942 casos de Covid-19, ontem eram 2910. Desse total, há 14 pacientes com resultado positivo internados, sendo 9 em leitos de UTI e 6 em leitos clínicos.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Udi Telecom - Conexão em Dobro

Há também 103 pacientes se recuperando em casa, 81 óbitos confirmados, mesmo número de ontem, e 2744 casos curados, um percentual de 93,24%. Contando com os pacientes que estão aguardando resultado de exame, Patos de Minas tem 10 em leitos clínicos e 10 em UTI.

A ocupação dos leitos públicos e privados está em 19,23% dos clínicos e 38,46% das UTIs. No setor público, a situação está mais tranquila. O percentual de ocupação está em 9,38% dos clínicos e 15,69% das UTIs. A ocupação total está em 55,49%.

Autor: Farley Rocha Postado em 12/11/2020
Compartilhe:

18 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes, fake news ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve-se ter ciência de que poderá ser responsabilizado cível ou criminalmente!

Os comentários que receberem 100 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • PATENSE ENVERGONHADO | 2 semanas atrás

    Ô advogado do João de Barro! Não vou mais perder meu tempo discutindo com vocês não! Se há um lado positivo em eu ter contraido essa doença, foi primeiro, poder comprovar sua gravidade e seu poder de desestabilizar a gente e por consequência disso, o quanto o chefe da nação foi e continua sendo leviano, ao minimizar a pandemia. Por ter passado pessoalmente por isso, inclusive com perda de familiar muito proximo, aprendi também a não tratar os casos como simples estatística, como muitos fazem: " ah! Hoje morreram só dois!" E segundo, tendo tido a benção de Deus (eu sou comunista na visão de vocês, mas acredito em Deus) de me recuperar, fiz um propósito de melhor aproveitar meu tempo, e nesse propósito certamente não está bater boca com quem não quer enxergar a realidade!

    4 4 Responder

  • Preventiva | 2 semanas atrás

    É o novo normal! Agora vai depender é do grau de imunidade de cada indivíduo! Cochilou, o cachimbo cai...

    1 0 Responder

  • ONDA VERMELHA DEPOIS DAS ELEIÇÕES | 2 semanas atrás

    Só passar as eleições PATOS volta pra onda VERMELHA .

    7 1 Responder

  • Indignada | 2 semanas atrás

    Com os bares e casas de shows abertas com as aglomerações iria aumentar mesmo os casos. Pessoas sem consciência, levando e trazendo o virius para suas casas...

    6 3 Responder

    Agora pronto. - 2 semanas atrás

    Os bares e o comércio estão abertos desde o dia 8 de agosto .Nao teve nada de aumento de casos ...mesmo com o comércio fechado a média de casos diária era 30 a 50. Vcs gostam de falar que está aumentando pq querem manter todo mundo dentro de casa msm já tendo visto que isso não resolve nada !! Deixa o povo viver !

    5 2

  • VOTEM EM QUEM NÃO É DO LADO DO ZEMA | 2 semanas atrás

    ZEMA odeia PATOS e candidato que apoia ZEMA não gosta de PATOS



    7 9 Responder

  • Gabriela | 2 semanas atrás

    Um absurdo é boates funcionando .

    5 3 Responder

  • joão de barro | 2 semanas atrás

    Tem gente que vai achar bão essa notícia e vai aplaudir de pé! Infelizmente! Qdo tem poucos casos no dia, nenhum deles se manifesta pra agradecer ou dar glória a Deus! Lamentável! :hammer:

    7 2 Responder

    Patense e com orgulho! - 2 semanas atrás

    Daqui a pouco o PATENSE ENVERGONHADO MARICAS BRASILEIRO DO BRASIL vem distorcer seu comentário.

    4 1

    p/Patense Orgulhoso - 2 semanas atrás

    É sempre desse jeito. Falo uma coisa de um jeito, e alguém distorce e diz que falei de outro jeito, aff.

    0 0

  • PESSSAS CONTAMINADAS ANDANDO SEM MÁSCARA NAS RUAS E BARES | 2 semanas atrás

    Tem muitas pessoas contaminadas com o VÍRUS indo pras ruas e BARES sem máscara contaminando várias pessoas.

    6 2 Responder

    Alexandre - 2 semanas atrás

    É só você usar MÁSCARAS o tempo todo. Deixe eles pra lá, isso é problema deles!

    6 4

    Quem sai com vírus sem máscara cometeu crime - 2 semanas atrás

    o Alexandre quem tem o VÍRUS é saírem máscara está cometendo um crime

    1 3

    Para o Alexandre - 2 semanas atrás

    O Alexandre que sai s máscara e com o VÍRUS está cometendo crime .

    2 3

    para Quem - 2 semanas atrás

    Onde isso é crime? Me mostra aí o artigo da Lei que fala sobre isso. Por gentileza!

    1 0

    Mensagem "para Quem" - 1 semana, 6 dias atrás

    Fonte: Migalhas Uol - Tenha uma boa leitura. Concluímos, inicialmente, que o indivíduo que, estando ciente de sua contaminação, sair de casa, sem necessidade, pouco se importando com as medidas recomendadas pelas autoridades de saúde, mantendo contato com pessoas, correrá o risco, sim, de ver sua conduta enquadrada no artigo 132 do Código Penal. De acordo com a lei, pratica o referido delito aquele que expõe "a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente", hipótese que poderá ser atribuída ao indivíduo que não obedecer a orientação e continuar estabelecendo contato com terceiros. Veja-se que não é necessário nem que o indivíduo efetivamente contamine alguém, nem mesmo que queira contaminar. Basta o desejo de criar uma situação que ele sabe ser arriscada. Muito possivelmente, condutas simples, como a mera participação em reuniões com amigos, ou mesmo profissionais, ja seriam entendidas como suficientes para caracterizar o crime. A pena prevista é de prisão de três meses a um ano. Mas o tema ainda envolve outras discussões. A conduta prevista no artigo 131 do Código Penal prevê hipótese mais grave e específica. Nesse caso, a pena prevista é de prisão de um a quatro anos. Bem maior, portanto. Mas a conduta é bem mais grave também. Comete o delito previsto no mencionado artigo aquele que, "com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado" pratica "ato capaz de produzir o contágio". Aqui a situação é diferente. Aqui não se trata de apenas não seguir a orientação de isolamento, mas de querer transmitir a doença. Como se vê pela leitura da lei, o crime só ocorre se a pessoa tem a intenção de transmitir a doença e adota uma conduta ativa como tossir, espirrar, ou até mesmo dar abraço ou aperto de mão em terceiros. É uma situação difícil de imaginar acontecer na prática, mas parece importante fazer a diferenciação. Há ainda um outro crime que poderia ser praticado. Esse ligado à desobediência à determinações públicas. Nos termos do artigo 268, do Código Penal, é crime "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa". A pena prevista neste caso é de prisão de um mês a um ano. Inicialmente, é imprescindível que a pessoa tenha conhecimento da "determinação do poder público". É preciso que essa determinação seja clara e tenha valor legal. Ainda que o assunto seja hoje o tema principal de todos os noticiários nacionais, a pessoa deve ter a consciência de que está descumprindo a exigência das autoridades sanitárias e do governo. Essas normas, muitas vezes, são confusas e difíceis de entender. Pra piorar, no caso do Brasil, os Governos Federal, Estaduais e Municipais acabam dando determinações diferentes e, às vezes, opostas. Nesse terceiro caso, diferentemente dos dois primeiros, o crime pode ser cometido até por quem não está contaminado. Basta desobedecer alguma ordem que vise impedir a propagação da doença. Assim, por exemplo, a pessoa que promove aglomerações contra ordem expressa. Note-se que nos três casos o crime ocorrerá mesmo que o contágio não aconteça. Nos dois primeiros basta a criação do perigo. No terceiro, temos uma espécie de desobediência. Mas e se houver o efetivo contágio? Aí, é claro que a pessoa poderá responder por crimes mais graves, como lesão corporal, homicídio e, até mesmo, o crime de "causar epidemia", previsto no artigo 267 do Código Penal. Contudo, na prática, será muito difícil provar de forma segura quem transmitiu o vírus para outras pessoas. E, provavelmente, a pessoa só responderá por um daqueles três crimes estudados.

    4 1

  • | 2 semanas atrás

    O povo perdeu o medo do vírus, vejo idosos sem máscaras, jovens, crianças etc

    5 1 Responder

  • Batman | 2 semanas atrás

    Isso não acaba tão cedo já tô com depressão.

    4 1 Responder

carregar mais comentários