Mulher de 43 anos morre em Hospital de Patos de Minas suspeita de dengue hemorrágica

Os sintomas da dengue não deram trégua e ela acabou perdendo a vida no Hospital São Lucas após ser transferida da cidade de Vazante onde mora.

publicado em 04/02/2019,

Maria Ivone Gonçalves, 43 anos.

Uma mulher faleceu em Patos de Minas, na madrugada desse Sábado (02), vítima de dengue. A mulher de 43 anos começou a se sentir mal em Uberlândia onde recebeu atendimento médico. Ela retornou para sua cidade e chegou a ser internada, mas foi liberada assim que tomou a medicação. Os sintomas da dengue não deram trégua e ela acabou perdendo a vida no Hospital São Lucas após ser transferida da cidade de Vazante onde mora.

O laudo confirmando a causa da morte de Maria Ivone Gonçalves de 43 anos foi enviado à funerária responsável pela equipe médica do hospital São Lucas. No documento, os médicos afirmam que a paciente não suportou a uma dengue hemorrágica e faleceu no hospital. Maria Ivone estava em Uberlândia quando se sentiu mal pela primeira vez. Ela foi para a cidade comemorar o aniversário do pai.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Medic Imagem

Ela se sentiu mal e recebeu os primeiros atendimentos médicos enquanto ainda estava em Uberlândia. De volta a Vazante, cidade onde mora, ela passou mal novamente e foi para o pronto socorro da cidade nessa última quinta-feira (31). Maria Ivone recebeu o atendimento médico e foi liberada logo em seguida. Os sintomas se agravaram e ela retornou à unidade de atendimento na sexta-feira (01) onde foi imediatamente transferida para o Hospital São Lucas.

Antes de ser transferida para Patos de Minas, os médicos realizaram exames de sangue na paciente para saber se era dengue, mas o exame deu negativo. Ela chegou ao hospital São Lucas, recebeu atendimento médico, mas não resistiu e acabou falecendo na madrugada de sábado (02). A causa da morte foi dengue hemorrágica segundo o laudo apresentado pelos médicos à funerária.

Fonte e Foto: Radio Montanheza

Postado em 04/02/2019
Compartilhe:

16 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Negão | 2 meses, 2 semanas atrás

    Transferiu p o São Lucas, é igual pegar o atestado de óbito...

    2 1 Responder

  • zé pretinho | 2 meses, 2 semanas atrás

    Com todo respeito, é claro, eu diria que pela foto ela era uma mulher bonita.

    1 0 Responder

  • Bebeth | 2 meses, 2 semanas atrás

    Grande percentual de médicos dão diagnósticos errados ; uma grande parte não se atualizam .....Outros mal olham no rosto do paciente ; parece que tem nojo .Médicos no Brasil querem ficar no pedestal .....mas uma minoria sabe entrar em um centro cirúrgico e realizar uma cirurgia com êxito.......

    11 0 Responder

  • Mineira | 2 meses, 2 semanas atrás

    Já morei aí em vázante muitos anos . E a muitos anos atrás fui vítima de um médico daí . Só não morri por que Deus é fiel. Processei ele durante 8 anos e não deu nada . Resumindo. Fui um rato de laboratório no centro cirúrgico do hospital da será de vázante nas mãos de um médico. Ele abriu e fechou a minha barriga e simples não fez nada . Briguei na justiça por ele abriu e fechou e não fez nada e não mi falou nada . Pior . Que só vim a saber disso depois de mais de 1 ano por outro médico. Foi mais de 8 anos na justiça pra ouvir da boca do juiz que o médico pode fazer o que ele quiser com o paciente dentro de um centro cirúrgico . Aí sim que eu mi senti um rato de laboratório . Indignada. Imaginoa quantidade de pessoas que já deve ter morrido aí nas mãos deve senhor que aí tem seu diploma pois não foi ditado . São vidas e vidas que se vão sem sabe o por . Ex a questão. Hospital da Nossa Senhora da Lapa

    10 0 Responder

  • Nice Paula | 2 meses, 2 semanas atrás

    Como assim a pessoa faz um exame tá com a doença é não dá positivo ? Ai depois vem a falecer .Tá difícil em .

    4 0 Responder

    Biomedica - 2 meses, 2 semanas atrás

    Oiê! Vou tirar sua dúvida. Existem basicamente dois tipos de exame pra dengue. O exame que detecta anticorpos IgG e IgM e o exame que detecta a presença do vírus em si, o Ns1. O que acontece é que durante os quatro primeiros dias de infecção deve-se fazer o Ns1, já que o corpo do paciente ainda não teve tempo de produzir os anticorpos, ou seja, se fizer os exames IgG e IgM eles podem resultar em falso negativo. Após esse período aí sim que os exames de anticorpos (sorologia) serão eficazes pra diagnóstico. Da mesma forma, se nós últimos dias de infecção for feito o Ns1, no lugar do exame de anticorpos o resultado também retornará negativo, pois o vírus já finalizou o ciclo, porém o impacto no organismo ainda está acontecendo. Então o problema é fazer com que os médicos aprendam a diferenciar os tipos de exames e saber solicitar de acordo com a fase da doença. Também deve haver mais estímulo e pesquisa para que esses exames sejam mais acessíveis financeiramente.

    20 1

  • Falta amor ao próximo | 2 meses, 2 semanas atrás

    Se o exame deu negativo não era dengue, a não ser que o médico que olhou o exame não sabe nem ler um exame. Só Deus mesmo!????????????

    12 6 Responder

  • Pirilampo | 2 meses, 2 semanas atrás

    Não é possível que uma pessoa no século XXI ainda morra disso, já tem vacinas, já tem testes, só faltam médicos para atenderem corretamente e perceberem esses sinais e diagnosticarem corretamente uma doença grave como essa...

    14 3 Responder

    Forasteiro - 2 meses, 2 semanas atrás

    E uma cidade pequena como Vazante ..Lagamar ..Presidente poder conta no dedos os bons profissionas que tem na medicina infelizmente tu já ficar até com medo de ir para o hospital...Medico cidade pequena forma ficar quieto preocupação deles e comprar fazenda ..compra veiculo luxuoso e pronto ..nada de ser qualificar...

    15 4

  • Vizinho incomodado | 2 meses, 2 semanas atrás

    Alo Rui Muniz,fique duro pra administrar tantos negocios,sempre ficara um de lado,hospital e coisa seria!RuimMinizcipio

    14 2 Responder

  • Alair Fonseca | 2 meses, 2 semanas atrás

    Para dizer uma indignação em números eu digo, mais de 50% das mortes em hospitais é mau atendimento ou erros médico. Houve erro nesse caso, ou em Uberlândia ou em Patos , e eles não estão nem aí com a dor alheia, eles sentem pelos humanos o mesmo que um dedetizador sente pela barata...Que Deus tenha piedade de nós.

    17 0 Responder

  • Obs | 2 meses, 2 semanas atrás

    Foi atendida 2x em no hospital de azante, depois que foi transferida para hospital São Lucas.

    6 0 Responder

carregar mais comentários