Milhares marcham em Bagdá em luto por Soleimani, novo ataque aéreo dos EUA deixa mais vítimas

Importante comandante da Guarda Revolucionária do Irã, disse que Teerã punirá os americanos

publicado em 04/01/2020,


Dezenas de milhares de pessoas marcharam em Bagdá neste sábado, em luto pelo chefe do exército iraniano Qassem Soleimani e o líder de milícia iraquiano Abu Mahdi al-Muhandis, mortos em um ataque aéreo dos EUA que aumentou o espectro de um conflito mais amplo do Oriente Médio.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

Ao ordenar o ataque contra o comandante das legiões estrangeiras da Guarda Revolucionária Iraniana, o presidente Donald Trump levou Washington e seus aliados, especialmente Arábia Saudita e Israel, a um território desconhecido em seu confronto contra o Irã e as milícias que apoia na região.

Gholamali Abuhamzeh, importante comandante da Guarda Revolucionária do Irã, disse que Teerã punirá os americanos “onde estiverem ao alcance” e citou a possibilidade de ataques a navios no Golfo.

A embaixada dos EUA em Bagdá pediu que cidadãos americanos deixem o Iraque, após o ataque que matou Soleimani. Dúzias de funcionários americanos de empresas de petróleo deixaram a cidade de Bosra, no sul do país, na sexta-feira.

O Reino Unido, aliado próximo dos EUA, alertou seus cidadãos para evitarem qualquer viagem ao Iraque, com exceção da região autônoma do Curdistão, e que viajem ao Irã apenas se essencial.

Os EUA e seus aliados suspenderam o treinamento de forças iraquianas devido à ameaça cada vez maior, disse o exército alemão, em uma carta vista pela Reuters, no fim da sexta-feira.

General de 62 anos, Soleimani era o principal comandante militar de Teerã e, como chefe das Forças da Guarda Revolucionária, arquiteto da crescente influência do Irã no Oriente Médio.

Muhandis era o vice-comandante das Forças de Mobilização Popular (PMF) do Iraque, órgão com grupos paramilitares sob seu comando.

Uma marcha carregando os corpos de Soleimani, Muhandis e outros iraquianos mortos no ataque americano foi realizada na Zona Verde de Bagdá.

As pessoas em luto incluíram membros da milícia em uniforme para quem Muhandis e Soleimani eram heróis. Eles carregaram retratos de ambos, colocaram-nos nas paredes e em veículos blindados, e gritaram “Morte à América” e “Israel, não, não”.

O primeiro-ministro Adel Abdul Mahdi e comandante de milícias iraquianas Hadi al-Amiri, aliado próximo do Irã e principal candidato a suceder Muhandis, compareceram.

Na sexta, o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, prometeu retaliação e disse que a morte de Soleimani aumentará a resistência da República Islâmica aos EUA e Israel.

Abuhamzeh, comandante da Guarda Revolucionária na província de Kerman, mencionou uma série de possíveis alvos para represálias, incluindo a hidrovia do Golfo pela qual por volta de um terço do petróleo transportado por navios do mundo é exportado para mercados globais.

Fonte: Reuters

Postado em 04/01/2020
Compartilhe:

5 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Na Real | 2 meses, 3 semanas atrás

    O dia que tirarem a venda dos olhos da população do "Oriente Médio", o mundo será bem melhor! Estou cançado de ver as mães de todas as batalhas virarem um fiasco gigantesco! Desde que o " irã",virou uma republica dos "Aiatolás", o país só teve regressão!

    4 2 Responder

  • Riala Mafon | 2 meses, 3 semanas atrás

    A posição geográfica do Irã no Estreito de Ormuz poderá elevar o petróleo a um preço que forçará o mundo a ir a uma Guerra , e na nossa atual fragilidade econômica estaremos imensamente prejudicados, voltará a inflação, o Brasil perderá o Mercado Iraniano e Árabe. teremos , se não mudar a política do Terrorista Trump, amargarmos dias difíceis graças a idiotice do Bolsonaro ao tomar partido a favor das loucuras do Trump que tanto o zomba e despreza.

    14 14 Responder

    Bolivariano - 2 meses, 3 semanas atrás

    A alta do preço do petróleo devido a este conflito é altamente benéfico para o governo venezuelano. Aquele país tem as maiores reservas do mundo e se o barril subir então sua economia crescerá significativamente. Mais ainda, se for pra ter guerra e existir uma nova FEB, eleitores do Bozo tem prioridade no alistamento e os demais ficam daqui assistindo de camarote e tomando cerveja.

    11 12

    Riala Mafon - 2 meses, 3 semanas atrás

    Bolivariano------------------ Concordo com a sua análise irônica.

    2 5

  • Siqueiro | 2 meses, 3 semanas atrás

    E verdade?mataram o parente do solevanti e soleni?

    5 8 Responder