O vereador José Luiz Borges Junior pediu vista sobre o Projeto de Resolução que inclui o exame toxicológico obrigatório para os servidores que ocuparem cargos em provimento efetivo ou em comissão no Poder Legislativo. O parlamentar afirmou que é necessário o acréscimo de alguns “indivíduos” no projeto.

O Projeto de Resolução de autoria da Mesa Diretora, foi pautado na Reunião Ordinária desta quinta-feira (11). Durante a fase de discussão, o Vereador Professor Daniel disse que não vê sentido em se estabelecer esse critério para os novos contratados. “É um constrangimento se exigir exames toxicológico. O projeto é cheio de problemas e tivemos a votação adiada”, afirmou o Vereador Professor Daniel.

Veja também

O Presidente da Câmara Gladston Gabriel disse que “a necessidade é por ser uma casa da moralidade (Câmara Municipal), a gente espera que onde é uma casa que façam as leis é necessidade que as pessoas tenham ética, sejam morais e tenham bons hábitos no meio da sociedade” afirmou. Gladston, ainda afirmou que não pode se incluir vereadores devido parecer jurídico da Câmara Municipal.

Antes da votação, o Vereador José Luiz pediu vista afirmando que irá acrescentar uma emenda ao projeto, sendo necessário “incluir alguns indivíduos no projeto”. O projeto deve voltar a ser pautado na próxima Reunião Ordinária, no dia 25/04.