Polícia Militar cria patrulha para auxiliar vítimas de violência doméstica em Patos de Minas

O comando da Polícia Militar criou a Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica e tem conseguido reduzir os índices na cidade.

publicado em 22/06/2020, por Maurício Rocha


A Patrulha também faz o acompanhamento das vítimas e dos agressores. 

O enfrentamento à violência doméstica em Patos de Minas ganhou um novo instrumento de prevenção. O comando da Polícia Militar criou a Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica e tem conseguido reduzir os índices na cidade. Além de fazer o primeiro atendimento, a Patrulha também faz o acompanhamento das vítimas e dos agressores. 

A Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica é formada por uma policial feminina e por um policial masculino. Eles atuam em duas frentes, que é o primeiro atendimento imediato quando ocorre o chamado para atender a ocorrência de violência doméstica  e a segunda etapa que o acompanhamento do caso. 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

Segundo o tenente Makson, que comanda a Patrulha em Patos de Minas, os componentes da Patrulha fazem um levantamento de todos os casos de violência doméstica registrados no município e vão em busca das vítimas, oferecendo à elas o auxílio da Polícia Militar. Caso ela aceite, a Patrulha passa a fazer o acompanhamento do caso até que não ocorra mais nenhum tipo de violência.

O trabalho realizado pela Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica já começa a dar resultado. Enquanto outras regiões do país registraram crescimento nos índices de violência doméstica por causa do isolamento social pela pandemia da Covid-19, em Patos de Minas houve redução de 4% nos cinco primeiros meses do ano. O levantamento da Polícia Militar mostra que foram registrados  486 casos de violência doméstica de janeiro a maio de 2019, enquanto nos cinco primeiros meses deste ano, o número caiu para 467 ocorrências de violência doméstica na cidade. 

Segundo o tenente Makson, em alguns casos a redução foi ainda maior, como a perturbação da vítima no local de trabalho, que teve queda de 70%. O policial explicou que a intenção da Patrulha não é promover a aproximação de casais e nem tão pouco a separa, mas somente interromper o ciclo de violência, que em muitos casos poderia até chegar à morte. 

O policial orientou as pessoas a denunciarem os casos de violência doméstica pelo 190 ou pelo 181. “A orientação pra essa mulher que esta sendo vitimada, não só pra ela, mas pra alguém que tenha conhecimento de outra pessoa que está sendo vitimada, um vizinho ou um vizinha é que acione a Polícia Militar”, orientou o tenente Makson. O contato pode ser feito com o policial na rua, pelo 190 ou 181 ou pelo email: [email protected]

Autor: Maurício Rocha Postado em 22/06/2020
Compartilhe:

10 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes, fake news ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve-se ter ciência de que poderá ser responsabilizado cível ou criminalmente!

Os comentários que receberem 100 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Fãdomoro | 1 mês, 2 semanas atrás

    Como sempre a polícia militar está fazendo um excelente trabalho parabéns é muito obrigado a todos militares

    38 11 Responder

    BORGES - 1 mês, 1 semana atrás

    A violência no Brasil só vai diminuir quando a "passagem" pela justiça for substituída por "ficagem" na justiça (leia-se:cadeia)

    0 0

  • PM | 1 mês, 2 semanas atrás

    Nós precisamos de um aumento salarial mais agressivo e progressivo rapidamente. Trabalhamos muito e atendemos de tudo, sempro prontos e dispostos a morrer para você que está lendo, levar uma vida segura como tem agora.

    24 29 Responder

    Marta - 1 mês, 1 semana atrás

    Que vida segura, se a gente tem medo até de abrir o portão?

    17 4

    PM - 1 mês, 1 semana atrás

    Meus caros, o nosso sacrifício é para vocês terem uma cidade segura, como está. Podem andar tranquilamente graças ao nosso trabalho, precisamos sim de melhores salários e de um aumento progressivo bem agressivo. Limpamos as ruas para vocês.

    5 15

  • Agradecimento | 1 mês, 1 semana atrás

    Agradeço demais aos pm's por essa iniciativa que no sábado ajudou uma familiar que passava por violência doméstica em casa

    11 10 Responder

  • Absurdo | 1 mês, 1 semana atrás

    Hoje liguei no 190, porque estava fazendo caminhada pelo bairro quando ouvi uma pessoa apanhando muito e gritando, não deu pra entender se era adolescente ou mulher, mas o atendente me orientou ligar no conselho tutelar! Fiquei indignada!

    7 3 Responder

    Não enche - 1 mês, 1 semana atrás

    me deixa em paz

    1 0

  • PM 10 | 1 mês, 1 semana atrás

    MUITO BOM ! MAS HR QUE CHAMAR TEM QUE VIR, .....MUITAS DAS VEZES AS MULHERES SÃO CULPADAS, SIFRE A VIOLÊNCIA E QUANDO A PM CHEGA ELA DIZ QUE NÃO FOI NADA..

    5 6 Responder

  • russonow | 1 mês, 1 semana atrás

    Bom seguinte primeiro lugar ; 01- quem bate em mulher em primeiro lugar e alem de ser frouxo e covarde 3- o cara antes de bater em mulher deveria ir em uma academia de luta e desafiar os caras que treinam lutas e sair porrada!!

    3 8 Responder