Publicado em 11/01/2018 por Farley Rocha
Compartilhe:

Condutora de 25 anos que atropelou e arrastou homem de 62 anos deve responder por homicídio culposo

A condutora de 25 anos disse que não percebeu de forma alguma o atropelamento.

A Polícia Civil apresentou na manhã desta quinta-feira (11) o resultado da investigação até o momento sobre o atropelamento de Antônio Deusdete da Silva, 62 anos, conhecido como “Tõe Doido”. A condutora de 25 anos disse que não percebeu de forma alguma o atropelamento. O delegado não finalizou o inquérito, mas disse que ela deve responder por homicídio culposo.

O delegado de trânsito Bruno do Carmo Garcia, o perito Filipe Guelber e o sub-inspetor Terval Carlos apresentaram como o atropelamento que desafia a imaginação ocorreu. A condutora de 25 anos que conduzia o GM/Ômega relatou que não percebeu de forma alguma o acidente. O delegado informou que ela tem miopia e que só soube do atropelamento quando os policiais chegaram na casa dela com o mandado judicial.

De acordo com o delegado, a condutora relatou que na noite do acidente foi à Praça de Alimentação no Pátio Central Shopping e depois se dirigiu a um bar na região de onde aconteceu o acidente. Apenas o marido dela que havia consumido cerveja e por isso ela estava na direção. Ressaltamos que os policiais preferiram não identificar a motorista nesta fase do inquérito.

Na volta para casa, ela passou pela Rua Manoel Dias e não percebeu de forma alguma que Antônio estava caído no meio da rua. Ela seguiu diretamente para casa e chegou a sentir um baque maior na Rua Major Jerônimo com a Rua Deoclaciano Mundim, onde a vítima teria acabado se desprendendo do veículo. No entanto, também não verificou que se tratava do corpo de Antônio.

Ela foi para casa normalmente e chegou a ir para a roça com a família. Ela somente soube de tudo quando os policiais chegaram à sua residência com a ordem judicial para apreender o veículo. Ela disse que não havia feito uso de bebida alcoólica e estava sem os óculos na hora do acidente. O policial constatou que ela realmente possui miopia, porque no dia de seu depoimento ela estava com os óculos.

O Perito Filipe Guelber mostrou todos os aspectos técnicos do acidente. Ele explicou que não houve uma colisão contra o corpo de Antônio. Como o corpo já estava deitado e com uma mochila com grande volume, o carro, que possui suspensão baixa e anda naturalmente balançando, passou por cima da vítima e a mochila deve ter se prendido na parte debaixo da frente do veículo que não sofreu danos.

Os ferimentos no corpo de Antônio comprovam isso. A perícia identificou no corpo de Antônio amassamento de crânio, deslocamento de escápula, dilaceração nas extremidades dos pés, queimaduras, escoriações intensas e extravasamento de massa encefálica. Filipe disse que todos esses graves ferimentos são compatíveis com o arrastamento por cerca de 2 quilômetros, que duraram cerca de 6 minutos.

A perícia também identificou que é realmente possível que a motorista não tenha percebido que atropelou Antônio. Estava chovendo na hora do acidente, o local é mal iluminado e a pavimentação está irregular no local do atropelamento. Como ela estava sem óculos, com o som do veículo ligado e outro carro passava em direção contrária com o farol acesso pode ter ofuscado a visão dela.

Outros exames estão sendo feitos para se concluir o inquérito. Foram encontrados próximos à roda do GM/ômega cabelos e manchas de sangue que podem ser de Antônio. Eles também devem descobrir onde foi o local exato do óbito. A maior suspeita é de que a morte só tenha ocorrido quando o corpo se desprendeu do carro e a roda passou por sobre a cabeça dele.

Com relação à bicicleta, o Sub-inspetor Terval Carlos explicou que ela não foi localizada e existe a suspeita de que alguém a teria furtado, já que havia permanecido no local do atropelamento durante toda a noite. Outras imagens estão sendo analisadas para se comprovar como tudo teria acontecido.

O Delegado Bruno informou que o dono do bar onde a condutora estava foi ouvido e disse que eles consumiram apenas uma coca-cola e uma cerveja Litrão. Imagens do Pátio Central Shopping e outras testemunhas serão ouvidas para identificar se ela teria consumido bebida alcoólica. O delegado destacou que o acidente é totalmente incomum. Ela vai responder por homicídio culposo em liberdade. 

Trajeto em que a condutora percorreu com a vítima presa no veículo.

Imagens atualizado em 11/01/2018 • 27 fotos

  • Local do atropelamento
  • Local do atropelamento

 

Autor: Farley Rocha Postado em 11/01/2018
Compartilhe:

300 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • assalto | 4 meses, 1 semana atrás

    CREME NOSA

    0 0 Responder

  • Não sei | 4 meses, 1 semana atrás

    Se obiserva bem dá para perceber que ela tentou desviar do corpo no chão .. olha acho que isso poderia acontecer com qualquer um porém é nítido que ela tenta desviar o carro da até uma bacada se ela não viu ela teria seguido reto .. justa tem que ser feita se não for aqui vai prestar conta com sua própria consciência .

    4 2 Responder

  • Kapiroto d botina | 4 meses, 1 semana atrás

    U ser humano no brasil e descartado igaul um modes usado no lixo ????????

    3 2 Responder

  • pe de pano | 4 meses, 1 semana atrás

    engraçado no vídeo a partir de 30 segundos mostra o carro da uma jogadinha para a esquerda. e se vê claramente que a condutora pisa no freio ,umas 2 vezes ,em uma via reta em que já se cruzou com outro veiculo não a necessidade de frear ,sera que o marido dessa mulher que acredito que não seja míope,se ela é ,não tenha visto o ciclista ,uma pessoa mesmo tendo consumido cerveja seria capaz de alertar a condutora

    4 4 Responder

  • Juliana Maria | 4 meses, 1 semana atrás

    Ela tem que perder a carteira já que noa encherga naó pode dirigir pra naó tirar a vida de mais nimguem. Porque ele tem familha e está sofrendo muinto o lugar dela é na cadeia .

    6 5 Responder

  • Karol Branca | 4 meses, 1 semana atrás

    To vendo o esse povo julgando e falando o q nao sabe, nem viram o q aconteceu de verdade pra falem asneiras esperem o resultado da audiencia pra tirarem conclusoes precipitadas.

    6 9 Responder

    Tempo - 4 meses, 1 semana atrás

    Conclusão precipitada é antes, se esperar a audiência não vai mais ser precipitada. Fica a dica.

    3 3

  • Agora sim !!! | 4 meses, 1 semana atrás

    Agora sim ...depois de tantos comentários maldosos...EU SOU PARENTE ...e digo que ela não tem condições pra estar aqui e nem vamos deixa lá... A conheço desde bebê...e presencio sua vida de batalha ..perdeu mãe e pai cedo ...uma menina de uma responsabilidade tremenda ...guerreira ..talvez meu julgamento seria diferente se não a conhecesse...seria mais um de vcs a julgar pq mtas vezes fiz isso ...em outros casos Hoje sei o outro lado da história...e sei de coração que ela está dizendo a verdade...mesmo enfrentando as consequências...ela está sofrendo muito, sei disso. Vcs estão aqui pra julgar e eu pra desabafar : Não a julguem ...ela foi uma Vítima como o Sr Antônio...ele tb estava vulnerável como ela ... NO LUGAR ERRADO,NO MOMENTO ERRADO..NA HORA ERRADA...

    21 8 Responder

  • Engenheiro | 4 meses, 1 semana atrás

    Ela dirigir sem óculos é um erro, mas o outro andar com esses faróis altos também é um atentado contra a legislação. Os dois fatos que mais inocentam a condutora, é a travessia por um carro que não abaixou os faróis e a quantidade de buracos nessas vias. Lembrando que a capa asfática deve ter no mínimo aprx. 20 mm e a prefeitura "deixa passar" uns serviços com menos da metade.

    9 8 Responder

    Cleidson - 4 meses, 1 semana atrás

    engenheirinho ...vc é em jovem

    0 1

  • Voz da verdade | 4 meses, 1 semana atrás

    Parece que essa fulana não vai ser pressa não,que absurdo ,podiam mostra a cara dela neh , esse caso merece justiça não pode ficar assim uai ,certo pelo certo ,não existe isso dela não ter visto ,mulherzinha mais merereu ,cada uma viu ,o seu juiz condena aí uai

    6 11 Responder

    Maria Aparecida - 4 meses, 1 semana atrás

    Podiam mostrar a cara dela pra que? Pra pessoas como você que não sabe nem o que está falando fazer alguma coisa e achar que está fazendo justiça com as próprias mãos?

    14 5

  • Marquim | 4 meses, 1 semana atrás

    Se quem dirige embriagado assume o risco de causar acidentes ou até mesmo tirar a vida de alguém, quem não enxerga sem óculos e dirige sem, também assume esses risco, principalmente à noite. Com a quantidade de escoriações que teve o atropelado é impossível que ela não tenha visto sangue onde estacionou em casa.

    6 8 Responder

    Jõao Victor - 4 meses, 1 semana atrás

    Estava chovendo no dia, pode ser q ao ter passado em poços d’água ou enchorradas e esse sangue ter saído. De acordo com a reportagem o carro foi periciado e comprovaram que não foi lavado e as manchas de sangue já nem estavam avermelhadas caso vc não tenha lido toda a reportagem.

    13 9

carregar mais comentários