Moradores mostram foto de Pintado e dizem que peixe foi fisgado no bairro Jardim Paulistano. o Surubim de aproximadamente 80 centímetros teria sido fisgado na rua Vicente José de Santana na última quarta-feira (12). Esta espécie é das mais cobiçadas pelos pescadores, pelo tamanho que atinge, pelo sabor da carne e por ser bastante combativo. Há quem diga que o Pintado havia desaparecido desse trecho do Rio Paranaíba que corta Patos de Minas em decorrência da poluição. A imagem mostra que não.

Aos poucos as águas que invadiram residências e ruas de Patos de Minas vão recuando. No bairro Jardim Paulistano as águas abaixaram quase 80 centímetros. Entretanto, a medida em que vai acontecendo a baixa, os estragos vão aparecendo. As ruas com bastante acúmulo de lixo. Teve morador que precisou até de caminhão pipa para lavar parte da rua.


“Informamos que, conforme comunicado ontem, a coleta de lixo está normalizada nesta sexta-feira, com a orientação para priorizar o descarte de orgânicos. O cronograma do serviço é o mesmo, portanto hoje ocorre onde já acontece nas sextas-feiras”, informou a assessoria de imprensa da Prefeitura. Com a estrada de acesso ao Aterro Sanitário alagada pelas águas do Ribeirão da Cota, os caminhões de coleta estão tendo que usar uma roda alternativa, 50 quilômetros mais distante.

Por isso, a orientação é para que as pessoas descartem apenas lixo orgânico nos próximos dias, até que a situação seja normalizada.


O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, reconheceu o estado de emergência em Patos de Minas por causa da cheia do Rio Paranaíba. O decreto foi assinado na quarta-feira (12) e publicado no diário oficial nessa quinta-feira (13). Com o reconhecimento, o município tem maior facilidade em contratações e aquisição de recursos para reconstrução de estruturas que foram danificadas pelas enchentes.

A situação de emergência valerá pelo prazo de 180 dias e pode ser prorrogada em caso de necessidade.


As águas que alagam casas, comércios, ruas e estradas em Patos de Minas começaram a baixar nessa quinta-feira (13), mas a situação ainda está longe de se normalizar. Medida feita por moradores no final da tarde, mostram que, no bairro Jardim Paulistano, a inundação cedeu pelo menos 15 centímetros. O local ainda permanece com dezenas de casas e empresas alagadas.

Pelo menos 101 famílias tiveram que deixar suas casas, totalizando 307 pessoas entre adultos e crianças que foram levados para abrigos. Além dos desalojadas, também existem famílias que estão ilhadas, sem ter como sair de casa, uma vez que estradas foram danificadas e pontes estão alagadas.


E aí... qual foi a maior cheia do Rio Paranaíba, a de 1992 ou a de 2022? Muitos ainda acreditam que a de 30 anos atrás não foi superada. As imagens estão aí para comparar. Com a palavra a geração tiozão. Mas uma coisa as imagens podem comprovar, as matas ciliares de hoje estão muito mais preservadas que 30 anos atrás. Aplausos aos ambientalistas!


A Copasa informou que o abastecimento em Patos de Minas permanece normalizado, apesar da elevação do nível do Rio Paranaíba. A possibilidade de paralisação de fornecimento de água está descartada, uma vez que a companhia tomou as medidas necessárias para impedir a inundação na unidade de captação. A empresa permanece monitorando a situação e esclarece que, caso ocorra fato imprevisível e que provoque a paralisação do abastecimento, a população será comunicada. A Copasa ressalta a importância do uso consciente da água, mesmo em períodos de chuva.


Vídeo produzido pela Agência Publicitária Via Multimídia e cordialmente cedido ao Patos Hoje mostra a dimensão das enchentes em Patos de Minas. As imagens são dessa quarta-feira (12) e foram feitas por drone, mostrando a cidade do alto. A Ponte do Arco, referência em outras enchentes do passado, pode ser vista em diferentes ângulos. A quantidade de água impressiona. Veja!


Prefeitura recomenda que população descarte apenas lixo essencial (como restos de alimentos). Lixo reciclável, como vidro, papelão, latas e plásticos devem ser armazenadas em casa, pelo menos por enquanto. A medida é causada pelas enchentes que alagaram a estrada de acesso ao Aterro Sanitário e impedem a realização da coleta de lixo. O trabalho é feito de forma emergencial.


Veja estradas rurais que estão interditadas em Patos de Minas:

-Trecho que liga Pindaíbas à Tijuqueiros sem passagem

-Ponte sobre o Ribeirão do Chumbo ( Ponte Zé Abílio) alagada

-Queda de ponte na estrada de Serra dos Bentos, perto de Horizonte Alegre

-Ponte do Bigode (Porto das Posses) alagada

-Estrada de acesso ao Aterro Sanitário – ponte alagada

-Pontos de alagamento nas estradas Bebedouro, 30 Paus e Limão

-Bom Sucesso até a BR 365, Serra da Quina até Major Porto, Horizonte até Major Porto

-Barreiro de Alagoas

-Arraial dos Afonsos – Limão

-Boassara até Curraleiro – Curraleiro até Patos de Minas

-Região de São Miguel e alguns pontos de Pilar

-Estrada dos Paulistas até Patos

-Uma ponte foi levada pelas chuvas na região de Pindaíbas. Houve queda de barrancos registradas na estrada de Bonsucesso, Serra dos Bentos e região de Café Patense.

A Prefeitura montou uma força tarefa com máquinas, caminhões e homens e atua nos pontos mais críticos para liberar o tráfego.


De ontem para hoje, o número de desabrigados e desalojados em Patos de Minas saltou de 246 para 307 pessoas, sendo 251 adultos e 56 crianças. Eles estão em abrigos improvisados em prédios públicos e imóveis cedidos por empresas. O número de famílias cadastradas, saltou de 89 para 101 de ontem para hoje. A Secretaria de Desenvolvimento Social trabalha no acolhimento dos atingidos pelas enchentes. Eles devem ligar para o telefone: (34) 3822 9740.


Mesmo após um dia sem chover em patos de Minas, o nível das águas que inundaram algumas ruas da cidade parece não ter diminuído. De acordo com especialistas, após a estiagem, o Rio Paranaíba ainda não pararia de subir por aproximadamente dois dias. Enquanto isso, famílias seguem desalojadas e hospedadas em abrigos montados pela Prefeitura Municipal.


Rio Paranaíba se agiganta nos fundos bairro Copacabana e avança sobre os imóveis. No início da tarde de hoje, a água subiu a calçada e alagou a rua do novo loteamento construído no final do Bairro. Até o momento, apenas uma casa foi alagada. Os moradores do sítio localizado as margens do rio saíram antes da água chegar.


A Prefeitura Municipal de Patos de Minas divulgou na tarde desta quarta-feira (12) que a Campanha para arrecadar doações para os afetados pela enchente na cidade já arrecadou quase R$20 mil e milhares de doações. As pessoas podem continuar contribuindo com produtos de higiene, materiais de limpeza, água, alimentos não perecíveis, alimentos prontos, roupas de cama, cobertores e colchões. Os pontos de coleta são: Secretaria de Desenvolvimento Social – Cristavo; Procon/Semed – Prédio do antigo Fórum; 15º BPM – Bairro Céu Azul e 12ºBBM – Bairro Jardim Paulistano. As pessoas também podem doar pelo pix: a chave é o email: [email protected]


De acordo com estimativa da Prefeitura Municipal de Patos de Minas, nesta quarta-feira (12), o Rio Paranaíba chegou a mais de 12 metros acima do nível normal. A medição tem sido feita por aproximação porque a régua usada para monitoramento foi encoberta quando as águas chegaram a 10 metros além do normal.


A MGC 354, que liga Patos de Minas a Presidente Olegário vai continuar interditada. Nas últimas horas, o asfalto cedeu ainda mais. Além disso, há registro de deslizamento de encostas. De acordo com o tenente Mackson, comandante da Polícia Militar Rodoviária, o trânsito de veículos no local se tornou bastante perigoso. Ele pediu as pessoas para respeitarem o bloqueio. Não há previsão para a liberação da rodovia.


Moradores do Distrito de Bonsucesso no município de Patos de Minas estão com dificuldades para saírem de casa. A estrada, que já tinha sido tomada por atoleiros, agora apresenta pontos com grandes erosões. O tráfego de veículos no local se tornou muito perigoso. A Defesa Civil tem recomendado as pessoas a não pegarem a estrada a não ser em casos de extrema necessidade.


A Prefeitura Municipal divulgou, na manhã desta quarta-feira (12), dados referentes aos estragos causados pela chuva em Patos de Minas. São quase 250 pessoas desalojadas entre adultos e crianças. Quase 90 famílias desabrigadas. Em coletiva na manhã de hoje, as autoridades do município detalharam os dados e disseram que as equipes continuam em trabalho ininterrupto para amenizar os prejuízos.

De acordo com a Prefeitura Municipal, são 89 famílias desalojadas sendo 200 adultos e 46 crianças. 3 famílias estão no Cristavo, 5 na Escola Frei Leopoldo, 10 na Lallemand, 5 em um ponto de apoio no bairro Jardim Paulistano e o restante preferiu se abrigar em casa de parentes ou amigos.


O Rio Paranaíba continuou subindo durante a noite e avançou ainda mais sobre a Ponte do Arco no bairro Nossa Senhora Aparecida. A reportagem do Patos Hoje chegou até o local e pode ver de perto a dimensão que a enchente chegou na manhã desta quarta-feira (12).


O Comando da 10ª RPM, com sede em Patos de Minas, através da Agência Regional de Comunicação Organizacional da 10ª RPM, atualizou a situação das interdições nas cidades do Alto Paranaíba. Diversas pontes, rodovias e estradas estão com o trânsito interrompido. No Estado de Minas, são 96 pontos de interdições parciais e 43 de interdição total. A atualização aconteceu às 6h00 desta quarta-feira (12). Veja o mapa das interdições!


Estrutura ameaçada? A água do Rio Paranaíba atingiu a estrutura da Ponte do Arco na manhã desta quarta-feira (11). A quantidade de água impressiona, o rio transborda em diversos pontos, mas ainda falta muito para passar por cima da base da ponte. Nesta manhã, técnicos da Defesa Civil de Patos de Minas fizeram uma análise da estrutura e não constataram nenhum dano. O trânsito no local segue interditado.