Restauração devolve a mão que havia sido arrancada do Monumento ao Homem do Campo

A estátua do homem carregando um balaio de milho é parte do Patrimônio Cultural de Patos de Minas, mas vem sendo alvo constante do vandalismo.

publicado em 02/10/2018, por Maurício Rocha


Desta vez foi realizada a solda de um pino, ligando a mão ao resto do braço, para dar sustentação à parte restaurada.

O trabalho voluntário do engenheiro Caio César está devolvendo a mão que havia sido arrancada do Monumento “O Herói Anônimo – Homenagem ao Homem do Campo”, localizado na avenida Getúlio Vargas. A estátua do homem carregando um balaio de milho é parte do Patrimônio Cultural de Patos de Minas, mas vem sendo alvo constante do vandalismo.

O Monumento ao Homem do Campo foi criado pelo artista espanhol Antônio Dias López e inaugurado em 24 de maio de 1961. Sem nenhum tipo de proteção, a estátua é constantemente vandalizada. Em 2001, o braço do homem foi arrancado. Um ano depois, o criador do monumento voltou ao Brasil e fez a restauração do monumento.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Dez anos depois, em 2012, o antebraço foi novamente arrancado por vândalos. Em 2016, foi iniciada a restauração do braço do Homem do Campo, no final de março, pelo artista José Batista, orçado em pouco mais R$ 24 mil reais. O trabalho foi executado, mas menos de um ano depois, o braço foi arrancado novamente.

De acordo com o engenheiro e membro do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Patos de Minas, Caio César, desta vez foi realizada a solda de um pino, ligando a mão ao resto do braço, para dar sustentação à parte restaurada. Também foi aplicada argamassa especial para dar acabamento à restauração.

“Eu fiquei muito contrariado com o que as pessoas fizeram a obra, então, como membro do Conselho de Patrimônio Cultural e cidadão, me propus em restaurar essa obra, que faz parte da história cultural de nossa cidade”, destacou Caio César. O conselheiro informou ainda que, após 15 dias, período necessário para que a massa seque completamente, a parte restaurada deverá ser lixada e pintada.

Imagens atualizado em 02/10/2018 • 4 fotos

Autor: Maurício Rocha Postado em 02/10/2018
Compartilhe:

21 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Tedd | 1 ano, 1 mês atrás

    Infelizmente é questão de tempo até outro vândalo, certo da impunidade de seu crime ou certo da brandeza da lei que o "punirá", novamente destrua a estátua. A única solução para que esse patrimônio do maior e que deveria ser o mais respeitado símbolo das raízes da cidade, é o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural aprovar a construção de uma base mais alta acima dos 5 metros, e digo bem mais alta para a colocação da estátua em seu topo, e mesmo assim ainda correndo o risco de um desocupado se dar ao trabalho de escalar a base pra danifica-lá novamente. Sei que a base faz parte da escultura mas a parte mais importante é a estátua então que se preserve ao menos a parte que importa, a única forma desse vandalismo não atingir novamente é colocando no alto, lugar que ao meu ver é o posto que o homem do campo merece frente à história da cidade, o topo, só tenho medo de ser necessário a tal famigerada "licitação" pra fazer tal obra, que custe o equivalente à construção de um edifício e leve 5 anos pra ficar pronta.

    4 0 Responder

  • Gira Pomb | 1 ano, 1 mês atrás

    Igualzinho, nem parece que perdão a mão!

    0 1 Responder

  • Cincinato da Pochete dos Dólares | 1 ano, 1 mês atrás

    Pra quê gastar dinheiro com uma tranqueira dessas? Símbolo do atraso da cidade.

    2 4 Responder

    j - 1 ano, 1 mês atrás

    pra um ... igual a tu ,falar idiotices .

    0 1

    Informando - 1 ano, 1 mês atrás

    Porque, felizmente, nem todos são ignorantes como você!

    0 1

  • Suicidal Tendencies | 1 ano, 1 mês atrás

    Nunca vi uma imagem de um trabalhador incomodar tanto, imaginem se fosse uma imagem de uma carteira de trabalho, o restaurador ia ter serviço para o resto da vida

    1 1 Responder

  • Alguem | 1 ano, 1 mês atrás

    Vou lendo cada comentário burro e sem cultura . Vocês devem ser sem estudo mesmo. Quem não gosta da estátua : ninguém pediu sua opinião. Isso é cultura, cartão postal da nossa cidade . Daí vem uns cavalos e danificam !muita sacanagem . A quem acha que deveria por um telefone ao vez de milho , faz uma estutua na sua casa do jeito que você quiser , ninguém pediu sua opinião! Bela estátua, homenagem ao homem do campo na antiga capital o milho .

    11 2 Responder

  • PATENSE | 1 ano, 1 mês atrás

    Tem câmaras nos prédios vizinhos ao monumento. Se caso ocorrer danos ao monumento de novo acho que tem que recorrer as câmaras para identificara os VÂNDALOS puni-los e fazer que eles indenizem as despesas gastas para a recuperação.

    7 0 Responder

  • Que isso! | 1 ano, 1 mês atrás

    "Orçado em pouco mais R$ 24 mil reais" :scream: :scream: Que Brasil é esse??????

    6 0 Responder

    Chico tripa - 1 ano, 1 mês atrás

    Esse que cobrou esse valor, Ministério Público no pelo dele. Imagina se a mão fosse de ouro?

    2 0

  • goiano | 1 ano, 1 mês atrás

    credo que serviço de porco

    2 3 Responder

  • filipi | 1 ano, 1 mês atrás

    Também não gosto deste monumento. Mas ele me lembra de quando era criança e eu ia brincar nesta praça. Embora eu não goste do monumento, sou totalmente contra a sua depredação e acho que quem fez isto (arrancar a mão da estátua) deveria ficar 6 meses meio período por dia fazendo trabalhado forçado para a Prefeitura (se segunda a sábado), seja em obra municipal ou seja como gari nesta praça. Não dá para admitir vandalismo contra o que é feito com o dinheiro que nós mesmos arrecadamos. Isto é inadmissível. #B17

    2 3 Responder

  • Pirilampo | 1 ano, 1 mês atrás

    Podiam ter modernizado ele e colocado um celular na mão dele ao invés desse pão. Os caipiras hoje estão muito mais modernos que os da cidade, não saem do celular pra nada, parece que nasceram com ele pregado na mão.

    1 9 Responder

    Marina - 1 ano, 1 mês atrás

    Nossa, quanta ignorância! Você não percebeu que se trata de uma espiga de milho?

    3 0

    Pirilampo - 1 ano, 1 mês atrás

    Nó, mesmo? Nem percebi, se você não tivesse falado! Pensei que fosse um chuchu!

    2 7

carregar mais comentários