349669 2216 Ok
Cemil 2017
Postado em 03/05/2017
Compartilhe:

Prefeitura de Patos de Minas cobra R$ 16 milhões do Governo Estadual de repasses para a saúde

Os recursos seriam destinados à área da saúde para custear atendimentos e também para finalizar a construção da unidade básica de saúde.

Prefeitura Municipal de Patos de Minas. ( Foto: Arquivo Patos Hoje )

A Prefeitura Municipal de Patos de Minas tenta receber um total de repasses no valor de R$ 16 milhões que deixaram de ser efetuados pelo Governo do Estado. Os recursos seriam destinados à área da saúde para custear atendimentos e também para finalizar a construção da unidade básica de saúde do bairro Jardim Paulistano.

O Patos Hoje mostrou recentemente que a empreiteira responsável pela construção da Unidade de Saúde cobra uma dívida de aproximadamente R$ 300 mil.  A obra está com mais de 90% concluída, dependendo apenas da liberação dos recursos para ser finalizada. O projeto orçado em R$ 1.293.774,09 deveria ter sido concluído em 180 dias, mas o serviço segue paralisado.

A maior parte dos recursos seria destinada ao pagamento de serviços e tratamentos médico-hospitalares que foram realizados pelo SUS por hospitais particulares de Patos de Minas. Os chamados “extrapolamentos”, foram pagos pela Prefeitura, que deveria receber ressarcimento da Secretaria de Estado da Saúde, mas os repasses não foram feitos.

“São mais de R$ 16 milhões de resoluções já públicas, ou seja, que já foram até publicadas e eles têm que nos pagar”, destacou o prefeito José Eustáquio Rodrigues Alves. Ele pediu apoio ao deputado estadual Hely Tarquinio, que é ligado à área da saúde, para tentar resolver o impasse. Uma audiência entre o prefeito José Eustáquio e o secretário de saúde, Sávio Souza Cruz, está marcada para o dia 12 de maio em Belo Horizonte.

Enquanto aguarda repasses do Governo do Estado, a Prefeitura de Patos de Minas enfrenta dificuldades financeiras. Esta semana, o prefeito José Eustáquio encaminhou Projetos de Lei à Câmara Municipal pedindo autorização do legislativo para parcelar dívidas com hospitais particulares do município. Os débitos são referentes à atendimentos feitos aos servidores públicos municipais.

Autor: Maurício Rocha

Nego Duro - Rodapé Notícias
Postado em 03/05/2017
Compartilhe:

4 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Pelena | 1 mês, 2 semanas atrás

    isso mesmo prefeito, cobra tudo que temos direito e mais um pouco :bell:

    0 0 Responder

  • Cadeira de Rodas | 1 mês, 2 semanas atrás

    Nesse montante com certeza deve está a verba destinada a aquisição de cadeiras de rodas de vários tipos e modelos que é obrigação do SUS dispensar ( inclusive a motorizada) e que de uns tempos para cá o serviço de dispensação está lento... Tem paciente pedindo colaborações em rede social para consertar cadeira de rodas caindo aos pedaços... Corram atras da verba destinada as cadeiras de rodas... é muita grana que Patos tem direito!!!

    2 0 Responder

  • 51 UMA BOA IDEIA | 1 mês, 2 semanas atrás

    Isso ai Zé Eustáquio mete os ferro no governador petista!! PS: Gostaria de saber o que significa a palavra "hospitalizares", por favor corrijam! :see_no_evil:

    7 8 Responder

    Moacir - 1 mês, 2 semanas atrás

    É isso aí. Além do querido Aurélio, com esse vocabulário, precisa de ajuda de mais alguma coisa.

    0 3