Prefeito e Presidente da FHEMIG não chegam a solução e visita às unidades é marcada

A tentativa de acordo entre o Prefeito José Eustáquio, e o Presidente FHEMIG, Tarcísio Neiva durou cerca de 3 horas.

publicado em 16/01/2018, por Maurício Fernandes


A reunião foi realizada na tarde desta terça-feira na Prefeitura Municipal.

Uma reunião para discutir a forma de atendimento dos pacientes de Patos de Minas na UPA e no Hospital Regional foi realizada na tarde desta terça-feira (16) na Prefeitura Municipal de Patos de Minas. A tentativa de acordo entre o Prefeito José Eustáquio, e o Presidente FHEMIG, Tarcísio Neiva durou cerca de 3 horas.

A divergência entre município e Hospital Regional começou depois do dia 1º de dezembro, quando o Hospital Regional decidiu oferecer acesso igualitário do atendimento às demandas dos 33 municípios que compõem a Região Ampliada Noroeste de Minas Gerais, na qual o HRAD é referência em urgência e emergência. 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

No entanto, a nova forma de atendimento sobrecarregou a UPA. O Prefeito José Eustáquio disse que é “impraticável” que a Unidade de Pronto Atendimento vire um hospital: “Hoje a UPA está com o atendimento completamente sacrificado devido ao fechamento do pronto-socorro do Hospital Regional para os pacientes de Patos de Minas”.

O prefeito ainda disse que o Hospital tem sim uma estrutura adequada para receber os pacientes: “O Hospital Regional conta hoje com 116 leitos, aumentando agora para 119, mais de 850 funcionários e três salas cirúrgicas da melhor qualidade e está com atendimento fechado no pronto socorro”.

Ele ainda completou: “Eu ainda disse ao presidente da FHEMIG, vamos comigo até o Hospital e depois até a UPA, você vai ver a UPA completamente lotada e o Hospital Regional vazio”, argumentou. Tarcísio Neiva, Presidente da FHEMIG disse que o Hospital Regional está trabalhando com a ocupação acima do aceitável: “Nós não podemos continuar dessa forma, a gente recebe pacientes, às vezes, que não são de urgência, então isso tudo tem que ser avaliado e melhorado”.

Segundo Tarcísio Neiva, o intuito da reunião foi para que fosse discutido um acordo que pudesse melhorar o atendimento tanto na Upa quanto no Hospital: “A proposta aqui é justamente evoluir e construir juntos uma solução para essa questão de regulação da ortopedia aqui em Patos”.

De acordo com o presidente, amanhã será montada uma força tarefa para que sejam discutidos os pontos de estrangulamento para que sejam tomadas ações mais rápidas: “No Hospital Regional será contratado um triagista para fazer realmente a triagem e acompanhar esses casos, nós só precisamos de um tempo”.

Ele ainda falou sobre a demora na realização de cirurgias: “O volume cirúrgico ortopédico aumentou não só em Patos de Minas, mas em todas as cidades. Os acidentes automobilísticos são os maiores problemas juntamente com os motociclísticos. Com os acidentes, aumentam o volume de pacientes e aumentam as internações. Este é o resultado de hospitais mais cheios”.

Imagens atualizado em 16/01/2018 • 6 fotos

Autor: Maurício Fernandes Postado em 16/01/2018
Compartilhe:

62 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • App | 1 ano, 10 meses atrás

    ... tava tão interessado no assunto da reunião que não saiu do zapzap, só nessa reunião aí tem quase uns R$ 500.000,00 de salários. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    2 0 Responder

  • Hamilton Alves Fernandes | 1 ano, 10 meses atrás

    Vou fazer uma perguntinha, De qual cidade é o nosso vice Governador? Parece que é Patos de Minas, mas sinceramente não fez nada até hoje pra Patos, ou fez?

    1 0 Responder

  • Somos todos contribuintes otários | 1 ano, 10 meses atrás

    Asco, náuseas, nojo, repugnância.... tudo que eu sinto quando vejo esse povo em reunião em vez de estar trabalhando.

    3 1 Responder

  • Funcionário Hrad | 1 ano, 10 meses atrás

    Ele quer ir visitar o hospital e a upa??? Ele vai encontrar o hospital lotado também pq nessas últimas 24h ele encheu que foi uma beleza pq JÁ estava prevista a visita e os médicos encheram até a tampa pra Mostrar que estamos atendendo todo mundo!

    4 4 Responder

  • jonas | 1 ano, 10 meses atrás

    Passando da hora da cidade ter um hospital municipal para baixa e media complexidade. Apenas e só por isso que a upa esta sobrecarregada. Maioria das cidades de médio porte da nossa macrorregião tem um hospital de apoio, como paracatu, joão pinheiro, carmo, sao gotardo etc etc. O perfil do hospital regional é para atender casos mais complicados e nao apenas a população da nossa cidade. A upa é para pronto atendimentos e urgências. O prefeito fica enrolando pq isso com certeza gera custos altos, porem necessários. Nao dá mais pra jogar a sujeira por baixo do tapete. O HRAD so esta em Patos pq somos polo da macrorregião e naturalmente teremos maior números de atendimentos, mas ele não pode ser a nossa unica opção, ficando o HRAD, UPA e UBS com seus papeis bem definidos e uma unidade hospitalar dedicada a atender esse vazio assistencial

    7 0 Responder

  • Suely Lopes | 1 ano, 10 meses atrás

    É a questão da super lotação na Upa do Peluso

    2 0 Responder

    Ze tiao - 1 ano, 10 meses atrás

    O pefeito vai reabir a upa da maraba

    6 0

  • Tchau Prefeito | 1 ano, 10 meses atrás

    Fácil colocar a culpa no HRAD prefeito. Difícil cumprir suas obrigações na UPA e com a saúde prefeito. FORA JOSÉ Eustáquio

    12 6 Responder

  • Cúpula | 1 ano, 10 meses atrás

    Mais uma reunião da cúpula de Patos de Minas, e a única coisa que se aproveita é o coffee break.

    10 2 Responder

  • Agroolo | 1 ano, 10 meses atrás

    Fecha esse hospital regional. Mundanos o sistema de arrecadação para o estado. Cria independência no municipio com os tributos passado para o estado. O governo não merece receber tributos se não os aplica no municipio. Parem de se humilhar e procurem independência.

    7 12 Responder

    Patrosinense - 1 ano, 10 meses atrás

    Não fecha não manda ele pra qualquer cidade de Minas sera muito bem vindo !!!! inclusive aqui pra patrocínio manda pra cá .

    11 2

    Mosca na Sopa - 1 ano, 10 meses atrás

    Agroolo fecha a boca que mosquito não tem freio, falou só merda.

    11 2

  • JAIR NO BOLSONADA | 1 ano, 10 meses atrás

    E o hemocentro sem medico?

    5 0 Responder

    Conde Drácula - 1 ano, 10 meses atrás

    Tendo sangue já tá ótimo.

    0 0

carregar mais comentários