MP faz buscas em endereços de Queiroz e ex-assessores de Flávio Bolsonaro

Foram cumpridos 24 mandados de busca e apreensão

publicado em 18/12/2019,


Ex-assessores do senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), incluindo Fabrício Queiroz e familiares da ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, são alvos de uma operação do Ministério Público do Rio de Janeiro nesta quarta-feira.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

A operação é um desdobramento das investigações que descobriram movimentações financeiras atípicas de então assessores de Flávio Bolsonaro quando ele era deputado estadual no Rio de Janeiro, em especial de Queiroz, que era um dos assessores mais próximos do filho do presidente Jair Bolsonaro, disseram as fontes.

Em nota, o Ministério Público informou que foram cumpridos “24 mandados de busca e apreensão no bojo de procedimento investigatório criminal (PIC) instaurado para apurar supostas movimentações suspeitas envolvendo Fabrício Queiroz”.

Devido ao sigilo das investigações, não puderam ser divulgados mais detalhes, segundo as autoridades.

A defesa de Queiroz afirmou em nota que recebeu com tranquilidade e surpresa a medida de busca e apreensão deflagrada nesta quarta-feira, “uma vez que ele sempre colaborou com as investigações, já tendo, inclusive, apresentado todos os esclarecimentos à respeito dos fatos”.

Procurada pela Reuters, a defesa de Flávio Bolsonaro não tinha um posicionamento de imediato sobre a ação.

As investigações envolvendo Queiroz chegaram a ser paralisadas este ano depois de uma decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que proibiu investigações que usassem como base informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) — como ocorre na investigação do Ministério Público do RJ. A medida foi derrubada posteriormente pelo plenário do Supremo.

Segundo duas fontes com conhecimento da ação deflagrada nesta quarta-feira, Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, e pessoas próximas a ela que teriam trabalhado como assessores de Flávio Bolsonaro na Alerj estão entre os alvos. Não foi possível localizar de imediato representantes de Valle.

Flávio Bolsonaro é investigado pelo MP do Rio de Janeiro por suspeita de irregularidades financeiras em seu gabinete na Alerj. Queiroz, que seria o coordenador do esquema, movimentou mais de 1 milhão de reais em suas contas bancárias no intervalo de um ano, de acordo com as investigações.

Fonte: Reuters

Postado em 18/12/2019
Compartilhe:

5 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Forasteiro | 3 meses, 1 semana atrás

    Sera porque o tal juízo nao ta investigado o Queiroz

    2 0 Responder

  • POLÍCIA FEDERAL PEDIU A PRISÃO DE LULINHA | 3 meses, 2 semanas atrás

    E cadê a reportagem da Polícia federal pedindo a prisão de LULINHA FILHO do Lula por envolvimento em desvios milionários de propinas recebidas por ele DA Oi e Da VIVO . depois que seu pai ex presidiário LULA deu bilhões do BNDS pra essas empresas

    7 4 Responder

    POLÍCIA FEDERAL PEDIU A PRISÃO DE LULINHA - 3 meses, 1 semana atrás

    Só para te chatear fiquei sabendo que a China vendeu para o Lulinha a tecnologia 5G, é o mais avançado sistema de comunicação do mundo e o único até agora. Lulinha de fato tem muita grana, já é dono da Friboi, tem uma Ferrari de Ouro, dono da ilha de Fernando de Noronha, as melhores fazendas do Estado de SP etc e tal.

    0 1

  • Debochador | 3 meses, 2 semanas atrás

    Faço um protesto vigoroso contra o MP do Rio de Janeiro, estão muito apressados em investigar os milicianos, parem esperem eles serem canonizados, para que essa pressa toda, só tem um ano a lambança dos Bolsonaros, é que vou tirar o "naros" que fica mais adequado.

    4 6 Responder

  • eu | 3 meses, 2 semanas atrás

    Depois de 1 ano? Não vão achar nada, eles são bandidos e não burros. Deveria pegar os filhos, os milicianos amigos e o próprio bozo.

    7 10 Responder