Moraes aponta "real possibilidade" de associação criminosa em atos antidemocráticos

A decisão do ministro, de 27 de maio, resultou em operação de 26 mandados e na quebra de sigilos bancário

publicado em 23/06/2020,


 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator de inquérito que apura atos antidemocráticos, afirmou que os indícios apresentados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) apontam para “real possibilidade” da existência de uma associação criminosa.

A decisão do ministro, de 27 de maio, resultou em operação de 26 mandados e na quebra de sigilos bancário, fiscal e telemático (de comunicações) de 11 parlamentares federais aliados ao presidente Jair Bolsonaro, também a pedido da PGR.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

“Os indícios apresentados na manifestação apresentada pela Procuradoria-Geral da República confirmam a real possibilidade de existência de uma associação criminosa, como salientado pelo Ministério Publico ao apontar que ‘pode haver abusos e crimes que precisam ser apurados a partir do esclarecimento do modo de funcionamento estruturado e economicamente rentável de uma escala de organização e agrupamento com pretensões aparentes de execução de ações contra a ordem constitucional e o Estado Democrático e provocação das Forças Armadas ao descumprimento de sua missão constitucional’”, diz o ministro, na decisão tornada pública nesta segunda.

O ministro cita provas apresentadas pela PGR dando conta de uma “rede estruturada de comunicação virtual voltada tanto à sectarização da política quanto à desestabilização do regime democrático para auferir ganhos econômicos diretos e políticos indiretos”, em que se formam complexas relações que, segundo a Procuradoria, denotariam um “alinhamento consciente” entre integrantes dos grupamentos.

A decisão também ressalta que a estrutura estaria aparentemente sendo, segundo indícios, financiada por empresários de maneira velada.

Por esses motivos, ao considerar haver elementos de suspeitas, o ministro autorizou a quebra dos sigilos.

Em outro inquérito do qual também é relator, dessa vez sobre as chamadas fake news, o ministro da Suprema Corte também apontou para a possível formação de associação criminosa denominada em depoimentos como “gabinete do ódio”.

Fonte: Reuters

Postado em 23/06/2020
Compartilhe:

1 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Riala Mafon | 2 semanas, 1 dia atrás

    Não consigo entender quem ganharia com um regime de exceção, hoje em dia, todo o mundo não aprovaria o Brasil com um regime não democrático, o Brasil seria visto como a Coreia do Norte, não digo a China, devida sua pujança econômica. Foi muito difícil chegar a abertura política e a Constituição e agora vem loucos querer andar para trás e perder o trem do progresso? O que me entristece é saber que as Forças Armadas continuam cegas e mudas com se nada entendessem. O povo não pode ficar calado como gado manso no corredor do abate. Força Brasil. Se só podemos não aceitar e denunciar que assim seja. #Somos+de70porcento.

    3 0 Responder