Missão de Patos de Minas possibilita que missionários moçambicanos estudem no Brasil

No Brasil, os Moçambicanos vão estudar Teologia Missionária para tentar mudar a realidade de seu país.

publicado em 10/07/2019, por Maurício Rocha


Eles vieram para estudadar Teologia Missionária.

Três jovens missionários de Moçambique vão passar um ano e meio estudando no Brasil. O intercâmbio foi possibilitado pela Missão Novas de Paz, uma organização missionária de Patos de Minas que desenvolve ações sociais e prega a palavra cristã em comunidades carentes. No Brasil, os Moçambicanos vão estudar Teologia Missionária para tentar mudar a realidade de seu país.

O curso de teologia missionária é realizado na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, mas os três jovens vieram a Patos de Minas esta semana conhecer a Missão que possibilitou a vinda deles para o Brasil. Na tarde dessa terça-feira (09), Gilda Inácio Vilancueo, Usiel Joaquim Ahate e Bizalele Constantino conversaram com a reportagem do Patos Hoje. O encantamento com os mineiros e a simplicidade dos três jovens chamaram a atenção. 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Gilda se mostrou comovida pela receptividade dos brasileiros. Os elogios, as saudações, como um bom dia, boa tarde e boa noite, tão comuns no Brasil, Gilda explica, que não acontecem por lá. Um abraço então! A moçambicana se emocionou ao falar dos abraços e da forma carinhosa com que os brasileiros se relacionam. Usiel completou dizendo que nem pais e filhos se abraçam em Moçambique.

O país africano tem muitos problemas. Com cerca de 29 milhões de habitantes, Moçambique enfrenta a miséria. A economia é baseada na agricultura, mas quando falta chuva, falta também comida para a população. As taxas de PIB per capita, índice de desenvolvimento humano (IDH), desigualdade de renda e expectativa de vida de Moçambique estão entre as piores do planeta. A taxa de alfabetização não chega a 50%, mais de um quarto da população está desempregada e a expectativa de vida não passa de 53 anos.

Mas para os jovens moçambicanos Gilda, Usiel e Bizalele, o que falta de verdade para os conterrâneos é a fé. Eles explicam que apenas 25% dos moçambicanos são cristãos, 20% seguem o islamismo, 5% adotaram outras crenças e cerca de 50% dos moçambicanos não tem nenhuma crença e vivem perdidos. Os três missionários querem mudar esta realidade no país africano. “Quero abrir muitas igrejas”, diz Gilda.

A Missão Novas de Paz, que possibilitou os estudos dos moçambicanos no Brasil, também realiza projetos sociais em Moçambique. O diretor Paulo Souto diz que a organização mantém uma creche e um asilo no país africano. Ao investir nos estudos dos três moçambicanos, a Missão quer contribuir para melhorar a vida de milhões de pessoas que sofrem em Moçambique.

Imagens atualizado em 10/07/2019 • 8 fotos

Autor: Maurício Rocha Postado em 10/07/2019
Compartilhe:

21 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Lukas Silva | 5 meses, 1 semana atrás

    Parabéns a Missão Novas de Paz, trabalho que invés de pedir dinheiro,investe para ajudar países na miséria levando a Palavra de Deus ,sem retorno algum.Parabéns ao Miss. Ivanildo, Paulo César e ao Ev. Paulo Souto por esse brilhante trabalho!

    54 8 Responder

  • Cidade Alerta | 5 meses, 1 semana atrás

    Paulo grande homem usado por Deus na biblia , e aqui em Patos tenho a honra de ter amigo desse Parabens sucesso amigo....

    53 5 Responder

    Ana Paula - 5 meses, 1 semana atrás

    Parabéns ao Paulo Souto e toda diretoria! São pessoas que vivem matando a fome de pessoas carentes e pregando o evangelho. Ao contrário de muitos que só pensam realmente em sua contas bancárias!

    47 12

    Paulo Souto - 5 meses, 1 semana atrás

    Agradeço ao comentário respeitoso ao meu nome. Mas faço questão de observar que conheço a maioria dos Pastores de Patos de Minas. E todos são homens honestos e comprometidos com o evangelho. Todos tem suas vidas paltadas em ajudar o próximo e ajudar famílias em sua dificuldades espirituais !

    47 10

    Na Real 5 meses atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

  • Eu.silva | 5 meses atrás

    Parabéns a todos pela iniciativa. Enfim uma notícia que não seja negativa e nem violência.

    36 9 Responder

  • Datena | 5 meses atrás

    Sejam muito bem vindos ao nosso país!

    36 4 Responder

  • Pr Adilson Looes | 5 meses, 1 semana atrás

    Operando Deus ,quem impedirá.Maior investimento na face da terra, ganhar almas para o reino de Deus ...

    23 8 Responder

  • Vereadora do Frigobar | 5 meses atrás

    Eu não consigo confiar em pastor e político. Será que esse problema acontece só comigo?

    16 31 Responder

    PH - 5 meses atrás

    Existem algumas raras exceções, mas realmente é complicado confiar, principalmente na classe política

    5 10

    trovao azul - 5 meses atrás

    SAIR FORA DE PASTOR E FRIA E PASTOR E PURA ENGRANACAO IGREJA FALSA E FRIA FRIA EU TO FORA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    6 24

  • Na Real 5 meses atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

  • Júlio César | 5 meses atrás

    Blumenau está em Santa Catarina, não no Rio Grande do Sul Maurício.

    12 14 Responder

  • Lucas | 5 meses atrás

    O país está em estado de calamidade: desemprego, miséria, fome, crise; mas a salvação é a fé. Me poupe! O problema não é a fé dos moçambicanos, mas sim o abandono do governo, da ONU e do ocidente!

    9 21 Responder

  • zeze | 5 meses atrás

    Muito bacana o projeto. Porém para se desenvolver uma nação é necessário engenheiros, administradores de empresas, empreendedores, economistas, etc. Cursos de formação TECNOLÓGICA seria muito mais útil para o país.

    8 16 Responder

  • Lagoense Feliz 5 meses, 1 semana atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

    Luz - 5 meses, 1 semana atrás

    Aqui não tem ninguém pedindo sua opinião não seu imbecil , vc e um invejoso do capeta , sai fora seu intruso

    12 18

  • Valdemiro Santiago 5 meses atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

  • Realidade 5 meses atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

  • Graça Ranquene | 4 meses, 1 semana atrás

    Amen uma benção mesmo

    0 0 Responder

  • Graça Ranquene | 4 meses, 1 semana atrás

    Eu sou uma Moçambicana e sou uma pastora da igreja evangélica ministério caminho para o Céu em Moçambique, tenho o filho e duas obreiras querem tirar curso de tipologia ou queres ser missionários não tem como nós ajudarem?

    0 0 Responder

carregar mais comentários