Irregularidade faz Justiça Eleitoral suspender divulgação de pesquisa em Patos de Minas

O juiz eleitoral, Marcus Caminhas Fasciani, entendeu que a omissão de dados poderia manipular a opinião pública.

publicado em 29/09/2016, por 0


A decisão determina a imediata suspensão da divulgação da pesquisa.

A Justiça eleitoral mandou suspender nesta quinta-feira (29) uma pesquisa eleitoral que está sendo divulgada pela coligação “Progresso e Paz” dos candidatos José Eustáquio e Paulo Mota. O juiz eleitoral, Marcus Caminhas Fasciani, entendeu que a omissão de dados poderia manipular a opinião pública.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

De acordo com a decisão, foram omitidas informações fundamentais aos eleitores na divulgação da pesquisa em rádios, contrariando o que determina a legislação, podendo induzir o eleitor a erro. Nas publicidades, não teriam sido informados, por exemplo, a data da coleta dos dados para a elaboração da pesquisa.

Ainda segundo a sentença, a pesquisa passa uma ideia de que ela seria recente: “(...) às vésperas da eleição, é possível que a omissão de tais dados sejam determinantes para induzir a erro, a opinião dos eleitores com relação ao desempenho dos candidatos, já que passa uma ideia de que a pesquisa mencionada é recente, mas não há informações para apurar a veracidade e lisura da pesquisa”.

A justiça mandou suspender liminarmente a divulgação da pesquisa e estipulou multa diária no valor de R$5mil. O Patos Hoje entrou em contato com o Candidato José Eustáquio e ele informou que a decisão se refere a somente a divulgação nas rádios, tornando-a praticamente sem efeito. Ele contou que uma nova pesquisa está para ser divulgada. 

Autor: Farley Rocha

Autor: 0 Postado em 29/09/2016
Compartilhe: