Hospital Regional atenderá só gestantes de alto risco e Prefeitura corre para reorganizar fluxo

O prazo estabelecido foi 05 de agosto e a Secretaria Municipal de Saúde corre contra o tempo para atender as novas exigências.

publicado em 08/08/2019, por Maurício Rocha


A maternidade do Hospital Regional passará a atender somente gestantes de alto risco. Nota técnica da Comissão de Gestores Regionais de Saúde definiu fluxo da Rede Cegonha, que faz o atendimento às gestantes. O prazo estabelecido foi 05 de agosto e a Secretaria Municipal de Saúde corre contra o tempo para atender as novas exigências.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––

O Hospital Regional, que é referência para 33 municípios da região, fará o atendimento das gestantes de alto risco. O Hospital São Lucas fará o atendimento das gestantes que não demandarem maiores cuidados. Segundo a Secretária Municipal de Saúde, Denise Fonseca, a mudança vai aliviar o fluxo no Hospital Regional que está sobrecarregado.

O maior problema para atender as mudanças na Rede Cegonha é o atendimento às intercorrências, que são problemas que surgem durante a gravidez e que eram atendidas no Hospital Regional. A Secretaria Municipal de Saúde está negociando com o Hospital São Lucas. Mas novos equipamentos terão que ser adquiridos e profissionais terão que ser contratados. Além disso, é preciso definir a fonte de recursos para custear esses serviços.  

Com relação às intercorrências clínicas das gestantes, que não estão relacionadas à gestação, segundo Denise Fonseca, o atendimento será feito nas Unidades Básicas de Saúde durante a semana e na UPA nos finais de semana. A Secretaria Municipal de Saúde negou que o Hospital Regional esteja fechando as portas para os pacientes de Patos de Minas e garantiu que não haverá prejuízo para as gestantes.

Autor: Maurício Rocha Postado em 08/08/2019
Compartilhe:

38 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Nega | 2 semanas atrás

    Eu acho que aqui em patos precisa de uma maternidade em vez de ficar atendendo gestante lá no regional gente tem tanto lugar agora colocar o São Lucas pra fazer esses atendimentos será que já se esqueceram do problema que estava tendo com os pacientes que fazem hemodiálise lá? Pq não volta a clínica de especialidades para a antiga upa na maraba e coloca aquele hospital universitário para atender gestantes e crianças pois aqui em patos precisa de um lugar específico para atendê -los é falta de organização de planejamento dos nossos governantes.

    4 0 Responder

  • Adair Silveira | 2 semanas atrás

    Que pena o que vai morrer de crianças no São Lucas que tristeza. Lá é um matadouro.

    9 1 Responder

  • fato | 2 semanas atrás

    não engravidem, seus esposos fazem vasectomia

    3 0 Responder

  • Sincro.com | 2 semanas, 1 dia atrás

    É triste ver uma matéria desse tipo. Mulheres infelizmente o que tenho a dizer é: Se programem para ter seus bebês. Arrumem um plano de saúde antes se possível, pois se com o Hospital Regional já não era fácil (inúmeros casos de mortes relatados e divulgados aqui mesmo nessa rede de jornalismo). Agora o Regional abrindo mão das grávidas ficará muito pior, pois se forem depender das Unidades de Saúde vcs e seus bebês estarão lascadas. Descaso um atrás do outro, profissionais mal humorados (é não e pra menos, pois a remuneração não é satisfatória). É uma situação muito difícil e cada dia me parece que está a piorar. Antes que alguém venha a dizer que é culpa de política ou algo do tipo já adianto que não é. A cidade está crescendo e infelizmente os órgãos de saúde municipais não estão acompanhando o fluxo. Apenas um Hospital 100% SUS na cidade é muito pouco. A demanda e muito grande para atender a região. Creio que tais autoridades e responsáveis deveriam analisar melhor esse caso. O que não pode é a população sofrer com tudo isso.

    6 0 Responder

  • And | 2 semanas, 1 dia atrás

    O São Lucas já estava carregando com o atendimento de hemodiálise agora vai atender outros pacientes.

    2 1 Responder

  • Canhão | 2 semanas, 1 dia atrás

    Então tá.

    0 1 Responder

  • Bebeth | 2 semanas, 1 dia atrás

    Vishe vão jogar as grávidas pobres no Hospital São Lucas? AÍ lascou

    13 2 Responder

  • Ana | 2 semanas, 1 dia atrás

    Do jeito q tá ,quem puder fazer plano de saúde,procure um bom plano e façam antes de engravidar,para parto parece q são 10 meses de carência,e podem escolher um bom hospital e um bom profissional..

    9 0 Responder

  • Xiiiii!!! | 2 semanas, 1 dia atrás

    Sou meio por fora do assunto, me digam o que esse hospital Regional é referência? Pra acidentados e baleados? Só isso?

    4 2 Responder

  • Porque a secretária está sorrindo ? | 2 semanas, 1 dia atrás

    Porque a secretária está sorrindo na foto? Porque não precisa é claro do hospital regional ,e nenhum da família evidentemente ,porque antes sempre suportou a demanda e logo agora não suporta ?a fala sério pó o acorda vamos reivindicar ,botar pra quebrar ,porque esses políticos de Patos estão sambando na cara da população e falo não tem um sequer que vale a pena reeleger ,e que Deus tenha piedade dos menos favorecidos,que dependem deste sus.

    13 5 Responder

carregar mais comentários