Homem que matou irmãos universitários em Patos de Minas é condenado a 44 anos e 4 meses de prisão

Após 11 horas de julgamento, o Juiz Melchiades Fortes da Silva Filho pronunciou a sentença.

publicado em 14/12/2018, por Maurício Rocha

Após 11 horas de julgamento, o Juiz Melchiades Fortes da Silva Filho pronunciou a sentença. Pedro foi condenado a 17 anos pelo assassinato da ex-esposa Darc, a 11 anos e 4 meses pelo tentativa de homicídio contra Damaris e a 16 anos de prisão pela morte de Abner, totalizando 44 anos e 4 meses de prisão.

 

O resultado do julgamento foi considerado justo pelo Ministério Público e pela acusação.

 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––

Depois de mais de 8h30 de julgamento termina a fase de debates. Os jurados agora vão se reunir para analisar as teses da defesa e da acusação.

 

Advogado reclama de cerceamento da Defesa ao ter uma das testemunhas negada, o médico psiquiatra doutor Darci, impedido de depor e adiantou que poderá recorrer da decisão..

 

Após uma pausa para o lanche, julgamento de Pedro Queiroz e retomado para a tréplica da defesa. Ele tem mais uma hora de prazo.

 

O pai das vítimas se emociona com as imagens mostradas pela promotoria.

 

Em sua réplica, o Promotor Paulo César Freitas disse que Pedro não sofre de distúrbio algum e que é inteligente acima da média.

 

A família das vítimas preferiu não ficar no plenário durante os argumentos do advogado de defesa do autor dos homicídios.

 

O advogado Hemerson B. Costa defende que Pedro sofre de distúrbio mental

 

O advogado de defesa de Pedro Queiroz sustenta que ele não agiu em plena consciência.

 

A promotoria exibiu imagens do dia do crime para convencer os jurados da culpabilidade de Pedro Queiroz.

 

Pedro se defende durante depoimento e chega a contradizer suas próprias versões apresentadas anteriormente.

 

O Promotor de Justiça, Paulo César Freitas, argumenta dizendo que a sociedade patense não permite crimes como o que foi praticado por Pedro

 

A faca toda retorcida e ainda suja com o sangue das vítimas foi exposta sobre a mesa no centro da sala de audiência

 

Várias pessoas vieram até ao fórum para ver de perto o julgamento de Pedro Queiroz.

 

O advogado da Família das vítimas, Alexandre Máximo, espera que a pena de Pedro seja de 50 anos

 

Começa o depoimento de Pedro Queiroz. Ele está sendo acusado por Duplo Homicídio triplamente qualificado e por tentativa de homicídio triplamente qualificado.

 

Damaris fala em entrevista como está a vida da família após a tragédia.

 

Damaris se emocionou diversas vezes ao relembrar a noite em que seus irmãos foram mortos.

 

A jovem ainda disse que perguntou a irmã sobre as marcas no corpo e a irmã teria dito que caiu.

 

Damaris fala sobre o momento que Darc saiu do apartamento para atender Pedro

 

Damaris Nascimento, a irmã que sobreviveu ao ataque, presta depoimento neste momento no tribunal do júri

 

Policiais Militares reforçam a segurança no Tribunal do Júri.

 

Pedro Queiroz decide comparecer ao julgamento e permanece de cabeça baixa.

 

Começa a fase de escolha do júri popular.

 

Plenário do tribunal do júri começa a encher minutos antes do início do julgamento de Pedro Querioz.

 

Começa o julgamento no Tribunal do Júri em Patos de Minas.

O Tribunal do Júri da Comarca de Patos de Minas se reúne nesta tarde para julgar um dos crimes de maior repercussão da história. Pedro Queiroz Gonçalves responde pelo assassinato da ex-mulher Darc de Souza Queiroz, do cunhado Abner Caleb e de tentar matar a cunhada Damaris Nascimento com mais de 20 facadas. Os irmãos vieram do Maranhão para estudar em Patos de Minas. Darc era casada com Pedro. O casal tinha uma filha e ele não se conformava com a separação.

O crime aconteceu na noite dia 05 de outubro do ano passado. Pedro se armou com uma faca e foi até o apartamento onde os irmãos moravam no bairro Caiçaras. Primeiro ele matou a ex-esposa Darc e, enfurecido, chegou a cortar as suas roupas com a faca, depois acertou mais de 20 golpes de faca em Damaris que estava nas escadas. Por último, o assassino foi até o apartamento e assassinou Abner Caleb.

No mesmo dia, Pedro ligou para a família dos universitários no Maranhão e disse que havia matado os três irmãos. Depois foi até a Delegacia e se entregou. O Patos Hoje acompanhou a prisão e gravou o autor dizendo que faria tudo de novo. Pedro está preso desde a data do crime. A defesa chegou a alegar insanidade mental, mas o pedido não foi acatado pela Justiça.

Hoje, Pedro vai responder por homicídio qualificado, feminicídio qualificado e tentativa de feminicídio. 

Autor: Maurício Rocha Postado em 14/12/2018
Compartilhe:

82 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Ian | 1 mês atrás

    So ficar bonzinho na cadeia q em 7 anos ta no semi-aberto.

    1 0 Responder

  • Patense em DF | 1 mês atrás

    Não gosto de desejar o mau pra ninguém e acho isso completamente errado... mas que esse cara (que se dizia ser um crente e casou-se em uma igreja evangélica) que deveria morrer, apodrecer nessa cadeia... ficar lá pro resto da vida dele! :hammer: VEM FAZER JUSTIÇA ÓH DEUS, VEM FAZER JUSTIÇAAA!

    3 1 Responder

  • Teatro macabro | 1 mês atrás

    Não há limite nesse circo dos horrores para a exposição de imagens macabras e da privacidade das vítimas. Que coisa horrível! Ate quando isso vai continuar no país. É preciso estabelecer limites para isso. Show freak. Dá náuseas.

    6 7 Responder

    Informante - 1 mês atrás

    A mostra de imagens e uma forma de relembrar aos jurados o que de fato aconteceu e como foi repugnante e imperdoavel o comportamento desse sujeito.Não ha intenção nenhuma de exposição das vitimas muito pelo contrario, a intenção da acusação e fazer prevalecer o direito e a justiça pelas vidas de cada uma dessas vitimas

    8 0

  • Indignado | 1 mês atrás

    Por mim pode ficar na cadeia até 100, desde que trabalhe para custear as despesas, as minhas custas é que não dá.

    8 1 Responder

  • Dayana | 1 mês, 1 semana atrás

    E um ... tem que apodrecer na cadeia. Melhor de tudo morrer. Vcs acham que ele não pensou antes de fazer.foi tudo premeditado ... Vai procurar uma mulher seu viado e não matar pessoas honestas degracado. Tomara que apodreça na cadeia.

    7 2 Responder

  • canarinho | 1 mês, 1 semana atrás

    este cara e um loco msm caranba a quantidade mulher gostosa que temos neste mundo mulher e que nen biscoito largamos uma a arumamos 18 tem qui se lascar msm pra deixar de troucha ..

    3 10 Responder

    Zohan - 1 mês atrás

    Falou tudo.

    2 3

  • Ting Ato Saku | 1 mês, 1 semana atrás

    A sentença deveria ter sido desmembrada,ele(o réu)deveria responder individualmente por cada crime!Neste caso a pena justa seria de no mínimo,72 anos!

    11 0 Responder

    Saku Inga Gatado - 1 mês atrás

    Tá certo

    1 0

  • Jair biziesto | 1 mês, 1 semana atrás

    Não consigo entender como um advogado de defesa tem uma consciência para defender um sujeito desse tipo que faltam nomes para ele!

    14 2 Responder

    Raul - 1 mês, 1 semana atrás

    Ele recebe pra isso.

    7 7

  • Jair | 1 mês, 1 semana atrás

    Não consigo entender nem aceitar como um advogado aínda defende um psicopata como esse sujeito, deveria ser penalizado com morte!

    13 1 Responder

  • Hobbit Bolseiro | 1 mês, 1 semana atrás

    Pena de morte já, vamos até quando sustentar esse bando de marginais e psicopatas?

    16 0 Responder

carregar mais comentários