Greve dos professores estaduais chega a dezenas de escolas em Patos de Minas e região

Nesta terça-feira (03), a coordenação do movimento informou que 9 escolas estão totalmente paradas e diversas estão parcialmente paralisadas.

publicado em 03/03/2020, por Farley Rocha


Eles seguem tentando uma negociação com o Governo Estadual.

A greve dos profissionais da educação da rede estadual de Minas Gerais, iniciada em 11 de fevereiro, chegou a dezenas de escolas em Patos de Minas e região. Nesta terça-feira (03), a coordenação do movimento informou que 9 escolas estão totalmente paradas e diversas estão parcialmente paralisadas. Eles seguem tentando uma negociação com o Governo Estadual. 

De acordo com os coordenadores, são 24 escolas afetadas pela paralisação. As Escolas Estaduais Marcolino de Barros, Guiomar de Melo; Paulo Borges; Professor Renê; Coronel Osório; Nossa Senhora da Piedade (Lagoa Formosa); Padre José(P.O); Cesec de P.O.; Oscar Prado (São Gotardo) estão totalmente paralisadas. 
Já a E.E Juca Mandu (Santana), E.E João P. Brandão (Varjão), E.E Deiró Eunápio, E.E Paulina, E.E Normal, E.E Monsenhor Fleury, E.E Padre Almir, E.E Abner Afonso, Cesec de São Gotardo, E.E. Abílio Caixeta, E.E. Agrotécnica, E.E Adelaide Maciel, E.E. Santa Terezinha (Lagoa Grande), E.E. Padre José, e Santa Terezinha estão parcialmente paralisadas. 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

De acordo com os profissionais, aqueles que aderiram à greve estão fazendo um movimento e visitando as instituições que ainda não estão participando. “Estamos conseguindo aumentar a quantidade de adesões ao movimento e a participação nele, não ficando de braços cruzados em casa e sim indo à luta pela educação”, disse a professora de matemática Maysa Caroline. 

Entre as reivindicações da categoria, está o pagamento de todo 13° salário de 2019 (30% da classe ainda não foi contemplada com o benefício), a aplicação do mínimo de 25% dos recursos tributários do estado na educação e o pagamento do piso nacional dos professores. Além disso, os funcionários pedem isonomia de tratamento por parte do governo de Minas.

Imagens atualizado em 03/03/2020 • 4 fotos

Autor: Farley Rocha Postado em 03/03/2020
Compartilhe:

112 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • E... | 4 meses atrás

    Quando as aulas volta?

    3 0 Responder

  • justo | 4 meses, 1 semana atrás

    se não estão satisfeitos procura uma forma que não prejudica os alunos todo ano a mesma coisa Muda de profissão parem com essa malandragem criam vergonha

    5 5 Responder

  • justo | 4 meses, 1 semana atrás

    se não estão satisfeitos procura uma forma que não prejudica os alunos todo ano a mesma coisa Muda de profissão parem com essa malandragem criam vergonha

    2 2 Responder

  • uai | 4 meses, 1 semana atrás

    enquanto isso, os alunos de escolas particulares estão lá se preparando para o Enem

    4 0 Responder

  • Thaniele | 4 meses, 1 semana atrás

    Os professores estão certos em lutarem pelos seus direitos, reinvindicar.As pessoas do poder não estão ligando mas os alunos estão sofrendo também queremos apenas o direito ao estudo coisa mais preciosa que temos a oportunidade de adquirir de ter uma escola de ter professores para nos ensinar.Estamos cada vez mais sem rumo no que pensar,extremamente preocupados pois só queríamos estudar.

    2 1 Responder

  • Verde Florescente | 4 meses, 1 semana atrás

    hipocrisia pura, professores defendem melhores salários e dizem que o ensino público é de qualidade, só nessa foto acima conheço 3 professores que tem filhos, e todos não estudam em escolas públicas, todos estudam em escolas particulares.

    5 2 Responder

  • Falta de respeito | 4 meses, 1 semana atrás

    Tá difícil depois quem fica prejudicados aos alunos porque de um jeito outro governo vai dar um jeito de resolver porque se não resolvesse os outros anos que teve greve e eles não tinha voltado a dar aula

    7 2 Responder

  • pipoca | 4 meses, 1 semana atrás

    muitos metendo o pau, nos Professores, mas ninguém quer ser um....

    6 6 Responder

  • Bravo | 4 meses, 1 semana atrás

    TEM QUE AUMENTAR OS SALÁRIOS DA CLASSE DE SEGURANÇA PÚBLICA MESMO, ATÉ POR QUE NINGUÉM ARRISCA A PRÓPRIA VIDA E MORRE PELO SIMPLES FATO DE SER PROFESSOR NÉ?!

    9 14 Responder

    Sr Bravo!! - 4 meses, 1 semana atrás

    Estimado, essa greve não é contra o aumento da segurança!!! Procure se informar melhor...

    4 5

    Bravo - 4 meses, 1 semana atrás

    Ah não é não... E aqueles comentários no instagram o governador sobre o PL que foi enviado a ALMG? É recalque...

    0 0

  • 5,5% | 4 meses, 1 semana atrás

    Deveriam aproveitar e reivindicar a questão do aluno passar de ano sem saber o que foi lecionado já que amam tanto a profissão. Ama nada né, o negócio e fazer birra todo início de ano pra ter aumento de 5% os alunos mesmo que passem sem saber nada e tirem aquelas péssimas notas no enem... No enem é gostoso de ver o ranking de péssimas escolas, péssimos professores e péssimos alunos.

    18 8 Responder

    Informado - 4 meses atrás

    Realmente, você não faz ideia do que fala. Os professores de greve pagam as aulas assim que a greve termina, aulas em outros horários mas pagam. Pergunte se os alunos vão no sábado? Se os pais os obrigam a ir? Sua preocupação é realmente genuína? Há atividades extraclasse, você acha que os alunos participam? A escola tem salas abarrotadas de cadeiras, pequena e com 45 alunos, de forma que se tem menos de 50 cm para o professor dar aulas. A maioria dos livros didáticos não chegou, há salas que nem há livros.Não há referência e nem currículo base. O Diário Eletrônico não está funcionando, já que o de papel foi extinto. Não havia lista de chamada até o final de fevereiro. Os materiais de Educação Física dos alunos é totalmente estragado e estourado. Sim, é por amor aos alunos que eles reivindicam. Os alunos são sucateados pelo governo, bem como os professores. E não tire como base notas para o ENEM, os professores dão aulas para ensinar conteúdo para a vida além somente do vestibular, incluindo lutar pelos seus direitos e lutar pelos alunos. Amor não tem é quem quer que a pessoa que vai educar seu filho se contente com o mínimo. Qual o profissional você acredita que trabalha melhor e mais motivado para a educação de seu filho? O mais mal pago? Existe salário mínimo de professor. Porém, ele não é pago. Consegue imaginar 13º dividido em 6x? Para o comércio existe lei trabalhista, para o professor não. Se você quer tanto uma educação de qualidade para os alunos, entenda que pessoas motivadas trabalham melhor. Ah, amor é quem vai dar aulas para os alunos com greve ou não, quem sufoca na sala, quem luta por eles e quem separa briga de aluno. Professor só não sai da profissão ainda que com tanta porcaria do governo é porque ama. Porque por dinheiro não é, você já notou né? Empatia. Aprenda a ter.

    1 0

carregar mais comentários