Ex-prefeito Waldemar Rocha explica os termos do acordo firmado entre os grupos de Elmiro e Arlindo

Segundo o ex-prefeito Waldemar Rocha, no entanto, não houve indicação de nomes, como afirmou o ex-deputado José Humberto Soares.

publicado em 23/02/2018, por Maurício Rocha


O ex-prefeito Waldemar Rocha Filho concedeu entrevista ao Patos Hoje e esclareceu os bastidores do acordo feito por ocasião da eleição municipal de 2016. Na época os grupos políticos de Arlindo Porto e Elmiro Nascimento se uniram para eleger o atual prefeito José Eustáquio e fizeram compromisso também para as eleições de 2018. Segundo o ex-prefeito Waldemar Rocha, no entanto, não houve indicação de nomes, como afirmou o ex-deputado José Humberto Soares.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Distante de Patos de Minas, o ex-deputado José Humberto tem usado textos de WhatsApp para se comunicar com seus aliados políticos. No último dia 21 de fevereiro, ele publicou nova carta onde afirma ser ele o nome indicado no acordo de grupos para ser o candidato a deputado federal.  “A credibilidade de minha história, e a confiança que as pessoas sempre manifestam em relação ao meu trabalho; e disposição, afirmada, reafirmada e confirmada, do grupo tradicionalmente adversário, liderado pelo Elmiro e pelo prefeito José Eustáquio, de cumprir acordo feito nas últimas eleições municipais e apoiar uma candidatura nossa a federal, desde que eu seja o candidato”, diz a mensagem.

Nossa reportagem procurou o ex-prefeito Waldemar Rocha Filho, que, na época, foi encarregado de conduzir as conversas, em nome do grupo de Arlindo Porto, com o grupo de Elmiro Nascimento, para esclarecer os detalhes do acordo feito entre os dois grupos.

Na entrevista, o ex-prefeito não confirmou a versão dada por José Humberto, afirmando que quando ocorreu o acordo, não se falou em nome, e, sim, em cargos, ficando acertado que o grupo do Arlindo indicaria o candidato a deputado federal.

Esse ano os brasileiros vão às urnas para escolher presidente, governadores, senadores, deputados estaduais e federais. A eleição acontece em outubro, mas nesse momento os grupos se articulam para definir seus respectivos candidatos.

Autor: Maurício Rocha Postado em 23/02/2018
Compartilhe: