CPI que investiga eventual irregularidade na Secretaria de Planejamento ouve fiscal de obras

Ele disse que não havia obra no local, o que contradiz o depoimento do empresário responsável pela obra, o qual alega que já havia construção de um bloco no local.

publicado em 20/05/2020, por Farley Rocha


A reunião da CPI da Câmara Municipal aconteceu pela manhã no Plenário da Câmara Municipal.

O fiscal de obras da Prefeitura Municipal de Patos de Minas, Geovane Maciel de Lima Júnior, que emitiu laudo afirmando que não havia construção iniciada no terreno da Construprimos Indústria Comércio e Transportes, foi ouvido nesta quarta-feira (20) pelos vereadores membros da CPI. Ele disse que não havia obra no local, o que contradiz o depoimento do empresário responsável pela obra, o qual alega que já havia construção de um bloco no local.

A reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal aconteceu pela manhã no Plenário da Câmara Municipal. A CPI é responsável por investigar, elucidar e fiscalizar, no prazo de 120 dias, possíveis ilegalidades praticadas pelo secretário municipal de Planejamento, Júlio Cezar de Castro Fonseca.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Na oportunidade, os membros da CPI, vereadores Braz Paulo de Oliveira Júnior (presidente), David Antônio Sanches – David Balla (relator), Mauri Sérgio Rodrigues – Mauri da JL (autor do requerimento) e Maria Dalva da Mota Azevedo – Dalva Mota, na presença dos parlamentares Nivaldo Tavares e Francisco Frechiani, ouviram o depoimento do fiscal de obras da Prefeitura, Geovane Maciel de Lima Júnior.

O servidor concursado da Prefeitura desde 2014, responsável pela fiscalização das obras, foi ouvido como testemunha por emitir informações as quais atestam que, no ato da inspeção do terreno para revalidação do alvará da Construprimos Indústria Comércio e Transportes - localizado parte na Rua dos Caiapós e parte na Rua São Geraldo - não havia construção no local.

Em seu depoimento à CPI, Geovane contou que, no dia 21 de setembro de 2017, acompanhado de uma também servidora da Prefeitura, visitou o referido terreno e, ao entrar pelo portão da Rua São Geraldo, que, segundo ele, é o endereço oficial da obra, não avistou construção no lugar: “O lote é grande, com mais de 2 mil metros, eu olhei e não vi construção. Apesar que depois eles falaram que já tinha a base, mas para fiscalização de obras, base não é construção”, declarou Geovane.

Entretanto, conforme expôs o presidente da CPI, vereador Braz Paulo, há uma contradição no processo. De acordo com o parlamentar, o empresário responsável pela construção, José Antônio, demonstrou com documentos e fotos de satélite do Google Maps, que, no dia da vistoria, já havia a construção de um bloco de apartamento em fase adiantada. Sobre isso, Geovane reiterou que, no ato da vistoria, “não viu paredes ao entrar pelo portão da Rua São Geraldo”, mas reconheceu um possível erro: “Por se tratar de um terreno muito grande, pode ter havido algum erro técnico da minha parte”.

Após outras indagações dos membros da CPI, Geovane manifestou que nunca fiscalizou as obras na presença do então secretário de Planejamento Júlio Cezar, e que, após o processo, também não manteve nenhum diálogo com o gestor da pasta. O servidor também reforçou que seu nome não está envolvido em nenhum processo administrativo da Prefeitura e que a vistoria em questão foi realizada como qualquer outra. “Eu não escolho as vistorias, elas são organizadas e repassadas para nós pelo gerente”.

Os membros da CPI estarão novamente reunidos na tarde desta quarta-feira (20), para ouvir outros depoentes envolvidos no processo.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Patos de Minas

Imagens atualizado em 20/05/2020 • 4 fotos

Autor: Farley Rocha Postado em 20/05/2020
Compartilhe:

16 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Engenheiro | 1 semana, 3 dias atrás

    No meu começo quem me estendeu as mãos a me ajudar e começar minha carreira foi a Construprimos, o tempo que passei com eles vi que são pessoas sérias e comprometidas , à época seus funcionários eram incentivados a fazerem cursos profissionalizantes, cresciam ,e se via que gostavam de trabalhar ali. Eram super educados e atenciosos com o pessoal .Diferente de tudo e muitos que vi durante essa caminhada Brasil a fora. Parabéns ao Zé Antônio e família pela seriedade que presenciei.

    3 2 Responder

  • Morador do bairro Laranjeiras | 1 semana, 3 dias atrás

    O bairro Laranjeiras é um exemplo de irregularidade Prédios faltando garagem . Um Monte de prédio sem projeto de incêndio . Resumindo o bairro todo é tudo na treta

    4 2 Responder

  • antonio | 1 semana, 4 dias atrás

    É claro que tem irregularidade nessa secretaria são obras de construtoras e comércios fora dos padrões, cito, escritório da Patense na Rua Doutor Marcolino rebaixou todo meio fio , proibido, prédio na rua Padre Brito um com 3 portões de entrada pra garagem e outro com rebaixamento total do meio fio, tudo proibido segundo plano diretor municipal........ vai ver como conseguem um alvarás né !!!!!!!!!!!!!!!

    12 2 Responder

    X - 1 semana, 3 dias atrás

    Concordo que sejam irregulares, tendo em vista que o rebaixamento só pode ser feito em no máximo 40 %da frente do terreno, mas se for feito pode ser regularizado pagando multas, ou estou enganado?

    2 2

  • Trovao azul | 1 semana, 4 dias atrás

    Cada vereador pior q o outro este ano nos temos q muda fora todos kkkkk 1 a cai fora tem ser david bala kkkkk eu espero q sim kkkkkkk

    14 2 Responder

  • Servidor | 1 semana, 4 dias atrás

    Um vereador participante da mesa da CPI está sem máscara, como é que pode um representante público dar tão mal exemplo, põe sua máscara sr. Franchiani.

    19 5 Responder

  • Sabichão | 1 semana, 4 dias atrás

    Sabe o que é isso? Isso se chama INCOMPETÊNCIA. Não tem nada de problema de irregularidade. O fiscal entrou, olhou de rabo de olho e não viu a obra. Simples. Se tivesse feito seu trabalho de forma correta, entrasse no terreno, andasse lá dentro, fiscalizasse de verdade ia ver que existia obra. Piada ele falar que fundação não é obra. Que fiscal é esse?

    11 7 Responder

    Geraldo - 1 semana, 4 dias atrás

    Mostra o desserviço que os servidores têm prestado. Marajá, preguiçoso!

    4 4

  • Geraldo | 1 semana, 4 dias atrás

    Isso não parece Câmara legislativa, nem de longe. Mais parece um bando de oportunista, buscando uma razão pra ser lembrado. Irregularidade maior do que um bando que só aparece em véspera de eleição, acho que não há. Lacaios!

    20 2 Responder

  • Empresário | 1 semana, 4 dias atrás

    Essa obra foi iniciada em 2017, eu morava próximo ao local. É mentira desse fiscal, tomara que perca o cargo e ainda indenize a construtora pelo prejuízo.Justica seja feita.

    16 14 Responder

    Justus - 1 semana, 4 dias atrás

    Nao creio que seja mentira. Esses fiscais saem pras vistorias com inúmeros processos e tem de dar conta de todas em poucas horas, sistema totalmente diferente da caixa por exemplo, onde as vistorias são feitas com maior prazo. Passo na São Geraldo todo dia e de lá é dificil constatar que o prédio que está próximo a rua caiapós faz parte do mesmo terreno, ainda mais com mais umas 10 vistorias a serem feitas até o final do expediente! Aqui só tem leigo dando opinião. Como sempre, nada pra fazer. Vao caçar servico! Se esses fiscais cobrassem tudo ao pé da letra, a cidade parava! Aliás, que prejuizo foi para a construtora conseguir revalidar seu alvará? Não era o que queria?

    3 1

  • pp | 1 semana, 4 dias atrás

    Um fiscal da prefeitura que não considera a base como construção, nunca vi isso, a construção começa pela base, depois diz q pode ter havido um equivoco, esse é pau mandado, aposto que nem foi na obra verificar, recebeu ordem de não liberar o alvará, absurdo esses fiscais.

    23 18 Responder

    Patureba - 1 semana, 4 dias atrás

    Vai estudar!!!! Nao sabe nem o que esta falando!!! Jumento!!!

    8 3

  • PATENSE COM ORGULHO | 1 semana, 4 dias atrás

    Esses vereadores querem é aparecer . Essa construção esta irregular

    21 15 Responder

    Empresário - 1 semana, 4 dias atrás

    Onde você constatou?? Essa construtora já realizou excelentes empreendimentos na nossa cidade. Nenhum teve irregularidades, se você tiver laudos de irregularidades apresente-os.

    6 11

    Lindolfo vaz - 1 semana, 4 dias atrás

    Para a caixa os engenheiros nao consideram base como obras nao. Tem que ser cadrastrada na planta. Se nao estiver ba planta nao e validada. E inrregular mesmo.

    12 4

carregar mais comentários