Com arena lotada e um show de montarias, patenses se despendem da Fenamilho 2019

A arena ficou lotada para a grande final do rodeio e para o duelo entre o Touro Vingador e o peão Alex Cerqueira.

publicado em 27/05/2019, por Maurício Rocha


O desafio do Touro Vingador foi uma inovação do Rodeio da Fenamilho.

Os patenses se despediram da Fenamilho 2019 no melhor estilo cowboy. A arena ficou lotada para a grande final do rodeio e para o duelo entre o Touro Vingador e o peão Alex Cerqueira. Por milésimos de segundo, deu o Touro. Foi mais um tombo em uma noite de pouca inspiração dos competidores e de grande atuação e desempenho das boiadas.

As emoções do último dia de Fenamilho começaram logo cedo, com a final do rodeio em carneiros, modalidade disputada por crianças de 4 a 8 anos. Um total de 30 crianças se inscreveram para participar dos quatro dias de competições. E o grande vencedor, ou melhor, a grande vencedora foi a garota, Paola Mirely, que disputou pela primeira vez e foi aplaudida de pé na última montaria.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Actual Hospital - Especial Notícias

O público de 15 mil pessoas, segundo o Sindicato Rural, vibrou também com cada montaria das etapas final e semifinal do rodeio em cavalos, narradas pelo locutor patense Alex Pereira. Peões e animais deram um show de força física e habilidade e dos dez semifinalistas, cinco competidores classificaram-se para a final. Na grande final apenas Jonas Soares conseguiu parar sobre o animal e conquistou o primeiro lugar com uma pontuação acumulada de 346,75 pontos, levando o grande prêmio da noite: um carro 0 km. Ari Donizetti ficou em segundo lugar, com uma pontuação total de 261,50 e Luiz Henrique de Almeida levou o terceiro lugar, com um total de 259,25 pontos. O quarto lugar ficou com Pablo Luiz Bertolli, que acumulou 259,25 e o quinto colocado foi Nilton Donizetti, com 258,50 pontos. O título de melhor tropa foi para Tito Cardoso.

Já na modalidade mais radical das arenas, o rodeio em touros, as emocionantes disputas foram narradas por Almir Cambra, que pela primeira vez participou do Rodeio da Fenamilho. Almir completa 30 anos de carreira no ano que vem, e é considerado o principal locutor de rodeios da atualidade.

Doze semifinalistas disputaram as cinco vagas para a grande final. Um show de montarias que contagiou todo o público presente. Mas na grande final, os animais levaram a melhor. Luiz Humberto de Souza foi um dos poucos a conseguir parar sobre o animal e conquistou o tão cobiçado prêmio principal, o carro o km, com suas impressionantes montarias, que lhe renderam a maior pontuação nos quatro dias de provas: 434 pontos. O segundo lugar ficou com Cladson Rodrigues, que alcançou 347 pontos. O terceiro e quarto lugares foram de Pablo Rodrigues (342,50 pontos) e de Leandro Carvalho (262,00 pontos). O quinto lugar ficou com Daniel Batista, que acumulou pontuação de 260, 75. O título de melhor touro ficou com Briga de Galo, da Companhia Tércio Miranda.

Mas a noite ainda reservava fortes emoções para o público. O desafio do Touro Vingador foi uma inovação do Rodeio da Fenamilho, que arrastou uma multidão para a Arena. De um lado, o touro mais temido do Brasil. Do outro Alex Cerqueira, o peão que acumula títulos e desafios contra touros considerados invencíveis. Foi uma disputa emocionante. Em cima do animal de mais de uma tonelada, Alex permanece por 7,08 segundos. Por muito pouco, ele não fez história. Mas o motivo solidário do desafio permaneceu e o Dispensário São Vicente de Paulo vai levar o prêmio da noite.

 E assim os patenses se despediram de mais uma Fenamilho, a 61ª edição. Para os organizadores, a festa mais uma vez foi sucesso. O balanço final, no entanto, só será conhecido dentro de uns 30 dias, segundo o vice-presidente do Sindicado Rural André Franco. “É prazo necessário para receber o dinheiro dos patrocinadores e para quitar todas as despesas”, explicou. Mas mesmo sem números oficiais, foi possível perceber que o público deste ano foi menor, principalmente nos primeiros dias.

Os turistas que vinham de longe, este ano pouco compareceram. Os  motivos apontados são os mais diversos. A grade de shows, a falta de novidades, os preços, as barracas universitárias são alguns dos fatores apontados pelos patenses. Da importância da Fenamilho e das comemorações do aniversário da cidade para Patos de Minas ninguém duvida, mas a cobrança por mudanças no formato da festa é grande.

Veja tudo que aconteceu na Fenamilho 2019 em nossa linha do tempo. CLIQUE AQUI!

Imagens atualizado em 27/05/2019 • 9 fotos

Autor: Maurício Rocha Postado em 27/05/2019
Compartilhe:

37 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Jair | 3 meses, 3 semanas atrás

    Adeus festa do milho agora e caudas nova estive lá no mínimo umas 200 placas de Patos de Minas

    1 1 Responder

  • Eu | 3 meses, 3 semanas atrás

    Até mesmo os táxis estava passando do limite quado fui pro parque paguei do alto da serra 16 reais ao voltar pra casa paguei 30 reais achei um abisurdo mesma distância preço diferente

    0 0 Responder

    Ue - 3 meses, 3 semanas atrás

    De madrugada é bandeira 2

    0 0

  • LULUZINHA | 3 meses, 3 semanas atrás

    FOI O TEMPO QUE ESTA FESTA PRESTAVA, HOJE NÃO ANDA VALENDO NADA. UNS CANTORES HORRIVEIS, TUDO MUITO CARO, AQUELE PARQUE NÃO ME VIU E NÃO ME VÊ. ESSE PESSOAL DO SINDICADO TEM QUE TER UM MELHOR GOSTO AO CONTRATAR OS SHOWS PORQUE SE NÃO ESTA FESTA VAI ACABAR. :rage: :rage: :rage:

    1 0 Responder

  • Patense | 3 meses, 3 semanas atrás

    Infelizmente, festas agropecuárias de interior já eram. A onda da crista para o turista hoje são festivais de música. Expozebu acabou, CAMARU acabou, Divinópolis também. Ninguem viaja mais para 10 dias de festa. Comentei em outra postagem, o povão de Patos já se afastou da Fenamilho há mais de 10, 15 anos. Hoje, é o turista que trazia grana, que não vem mais. O Vila Mix em Uberlandia, por exemplo, nesse próximo final de semana cobrará o mesmo preço do valor do passaporte da Festa do Milho, mas por uma noite de festa. São vários shows de 40 minutos, com mesmo palco e estrutura. Mas é o que tem atraído quem viaja para lazer. Muitos patenses inclusive, vão. Bebidas e consumo, mesmos preços daqui. Festas agropecuárias voltaram a ter apenas publico local. E aí, ou vai acabar, pq o público daqui nao tem dinheiro pra nada, ou vão ter que fazer uma festa de um nível bem mais baixo, com artistas infinitamente mais baratos, sem grandes patrocinadores, enfim, acessível à maioria da população. Essa é a nova realidade, sindicato rural.

    14 0 Responder

    Justiça para patense - 3 meses, 3 semanas atrás

    Patenses seu comentário é muito bom. Só vou discordar de você quanto a não condição de se fazer uma festa barata. Dá para fazer sim uma festa boa,voltada para os patenses com um custo muito menor. Basta trazer 4 shows bom para festa. Você traz um show bom voltado para os jovens e três shows de renome com músicas sertanejas raiz . Cobra se ingressos de 20, 30 reais no máximo e no show do último sábado da festa cobra 50 reais. Coloca uma cerveja boa ao preço de 3 reais. Coloca se uma tabela de preços de comidas e bebidas com valores dentro da realidade. E vende o passaporte ao preço de 100 reais. Traz o povo de volta. Explore menos os barraqueiros e ambulantes. Duvido que o público não volta.

    5 0

    Patense - 3 meses, 3 semanas atrás

    Entao justiça, como eu falei, o nivel diminui. Se vc tirar o jovem da festa, vc mata ela de vez. Shows sertanejos raiz, vc tira o jovem da festa. Esses shows caríssimos, também ficam inviáveis. A organizacão e manutenção de um evento deste porte é cara. Mas vamos ver. Alguma atitude o sindicato terá que tomar. Dificilmente vao manter dois shows por noite. Patos e regiao nao tem condicoes de manter isso. Ou vao ter q fazer um festival no fim de semana.

    3 0

    Júnior - 3 meses, 3 semanas atrás

    Faço de suas as minhas palavras... festa mais barata, as pessoas não viajam mais pra curtir essas festas agropecuárias ... fazer uma festa pra população de Patos.

    0 0

  • Lagoense Feliz | 3 meses, 3 semanas atrás

    Na minha modesta opinião, esta foi a pior fenamilho de todos os tempos. Estive no parque de explorações e os preços cobrados para consumo de alimentos e bebidas eram usurbitantes e totalmente fora da realidade dos trabalhadores de nossa região. JSF

    8 2 Responder

  • Fim da Fenamilho | 3 meses, 3 semanas atrás

    Em 2018 a festa deu prejuízo para os comerciantes que alugaram espaço no parque, esse ano de 2019, o prejuízo foi ainda maior! As festas de Uberlândia e Uberaba acabaram, em 2020 vai ser ainda pior a Fenamilho é em 2021 seu fim.

    7 2 Responder

  • Odeio Rodeio | 3 meses, 3 semanas atrás

    Até hoje essa diversão arcaica aonde animais são maltratados em público, bom mesmo é quanto um peão otário morre.

    6 25 Responder

    Blade - 3 meses, 3 semanas atrás

    Se você não gosta problema seu. Agora desejar a morte dos outros aí é demais. Uma hora você pode estar atravessando a rua e ser atropelado por um caminhão.

    4 0

  • Justiça | 3 meses, 3 semanas atrás

    A festa acabou. A meu ver nem começou. Quero ver o balanço depois, mas creio que principalmente os comerciantes e ambulantes dentro do parque tiveram prejuízos e dos grandes. A cidade não viveu clima de fenamilho por um instante sequer. A decepção conseguiu chegar até o desfile que todos os anos despertava interesse da população. O sindicato rural matou dois coelhos com um pedrada só. Acabou com a festa na praça, juntamente com a feira da pechincha e também acabou com a festa no parque. Motivos? Tem de sobra. Todo mundo sabe os motivos,menos o sindicato. Sindicato rural,esse ano não teve greve de caminhoneiros,foram os patenses que abriram os olhos. Os motivos todos já sabem. Passaportes e ingressos diários completamente fora da realidade. Grade péssima de shows. Estacionamentos caros e o pior. Dentro do parque preços exorbitantes de comidas e bebidas. Aí não tem como ligar e levar público ao parque. Ou surge mudanças radicais para o próximo ano ou esqueçam a fenamilho de 10,20 anos atrás. Nem a prefeitura se contagiou para a festa. A maquiagem da cidade não foi feita. Avenidas ,ruas e praças tomadas por mato e buracos,bem diferente de anos gloriosos da festa. A festa acabou. Só espero agora que toda a imprensa de patos que ficou caladinha enquanto a festa passava despercebida de todos,agora faça sua parte e interpelar ao sindicato rural o porquê de tanto fracasso da festa. Agora pode cobrar. A festa acabou.

    20 1 Responder

    Patense - 3 meses, 3 semanas atrás

    A prefeitura ta quebrada cara, ela não tá conseguindo nem tapar buraco 2 meses depois de chuva, nem capinar hora nenhuma do ano. A fenapraça que era promovida por ela, acabou. Mas também, não dava gente e tinha uma segurança bem fraca. Quanto à festa no parque, também acabou, pq quem tem condições de gastar lá, com os preços turísticos, tem escolhido viajar, participar de outros tipos de festas. Como tudo na vida, tudo se renova, as festas agropecuárias pelo Brasil inteiro não chamam mais atenção das pessoas. O sindicato ainda tenta manter os grandes patrocinadores, que certamente vão se afastar também. Voce pega o Unipam, e o HNSF, por exemplo. Vão investir o absurdo que investem la, para uma festa onde só tem gente que não usa hospital particular ou não faz faculdade? Manter a festa hoje, só com artistas bem mais baratos, sem patrocinadores fortes e barraqueiros das antigas. Gasto maior com segurança. Vai valer a pena para o sindicato? o volume de negócios realizados la dentro com lucro muito maior? Por isso, várias festas do interior deixaram de realizar eventos. Passou a não valer a pena.

    0 0

  • observador | 3 meses, 3 semanas atrás

    festa LIXO....

    10 4 Responder

  • Patense | 3 meses, 3 semanas atrás

    Contagem regressiva pra acabar com alegria dos organizadores da festa o povo não é besta não td caro ahooo saudade da festa de 10 anos atrás .

    11 3 Responder

carregar mais comentários