Benefício Bolsa Merenda pode ser solicitado via aplicativo

MG App facilita acesso e consultas referentes ao auxílio que já beneficiou quase 75 mil alunos.

publicado em 09/05/2020,


Imagem Ilustrativa.

A partir desta sexta-feira (8/5), a solicitação do Bolsa Merenda e demais dados sobre a concessão do benefício já pode ser feita a partir do MG App, aplicativo de serviços do Governo de Minas Gerais, acessado a partir de smartphones.

No app gratuito, disponível para download nas lojas virtuais dos sistemas Android e iOS, basta entrar na aba “Desenvolvimento Social” para navegar pelo Bolsa Merenda.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

Auxílio

O auxílio, criado pelo Governo de Minas para ajudar as famílias nesse momento de dificuldades com a pandemia do novo coronavírus, é disponibilizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com o Ministério Público de MG (MPMG), e já beneficiou quase 75 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino.

O tíquete de R$ 50 será pago por quatro meses e deve beneficiar, ao todo, cerca de 380 mil estudantes, cujos pais estejam inscritos no Cadastro Único.

Facilidade

“Adorei a ideia do Governo de Minas. Foi muito bom esse dinheiro, ajudou bastante, principalmente agora que estou desempregada”, afirma Fernanda Fernandes Elias, mãe do Kayky Pierre Fernandes Gabriel, que estuda na Escola Estadual Ana Chaves, no município de Campina Verde, no Triângulo Mineiro.

“Assim que consegui baixar o aplicativo do PagSeguro, paguei uma conta de água com o dinheiro e fiz uma compra em um mercadinho aqui perto de casa, usando o QR Code para pagar. Eu até ri, porque a dona da lojinha nem sabia que tinha essa opção. Fomos mexendo na maquininha até a gente conseguir passar”, conta.

Edionne Gomes Batista Silva, mãe de João Vítor, moradora de Uberlândia, também no Triângulo, considerou a ideia da Sedese muito importante. “Achei muito bom. Gastei o dinheiro comprando frutas, bolachas, essas coisas que as crianças gostam, principalmente agora que estão ficando mais tempo em casa em prevenção à pandemia e a todo momento estão querendo comer alguma coisa. Gastei em alimentação mesmo, mas achei uma ótima ajuda para a gente. O benefício ajudou demais a mim e a outras amigas. Foi uma iniciativa muito boa”, enfatiza.

“Esse dinheiro foi muito bem-vindo e veio em boa hora, pois ajudou na complementação alimentar dos meus filhos, a Daniela, que estuda na Escola Estadual Gregoriano Canedo, e o Cássio, que estuda na Escola Estadual Letícia Chaves”, garante Daiana Rosa Lima, que mora com a família em uma fazenda na divisa entre os municípios de Romaria e Monte Carmelo, no Alto Paranaíba.

Kátia de Souza Alves, mãe do Dione Gomes de Souza, que também estuda na Escola Ana Chaves, na cidade de Campina Verde, considera muito importante que outras iniciativas como o Bolsa Merenda sejam adotadas. “Foi uma grande ajuda. Com o recurso comprei lanches para o dia a dia do meu filho”, conta.

O benefício       

Para ter acesso ao benefício, a família deve estar incluída na faixa de extrema pobreza, em que a renda per capita não ultrapasse R$ 89 mensais. Todos os filhos matriculados na rede estadual de ensino terão acesso ao benefício. Neste caso, em um núcleo familiar com quatro alunos matriculados na rede de ensino estadual, será fornecido um cartão único com o valor de R$ 200.

O responsável pela família inscrito no CadÚnico deve se cadastrar também no aplicativo PagBank, que fará a aprovação do benefício. A inscrição é muito simples, basta baixar o aplicativo PagSeguro PagBank , disponível no Google Play e App Store e realizar o cadastro.

Também é possível iniciar o cadastro pelo site https://cadastro.pagseguro.uol.com.br/, mas neste caso será necessário concluir a abertura da conta no aplicativo efetuando o envio dos documentos (foto do RG ou CNH e selfie segurando este documento).
Pagamento
O pagamento está sendo realizado desde abril e o prazo para recebimento são dois dias após a abertura do cadastro aprovado pela plataforma PagSeguro. Os cartões chegam à casa das famílias em um prazo máximo de 20 dias úteis após o cadastro aprovado.

Dos R$ 50 disponibilizados pela Sedese, R$ 30 são oriundos do Governo de Minas e os outros R$ 20 do Ministério Público. O recurso pode ser utilizado na aquisição de alimentos em supermercados, padarias, sacolões, feiras livres, lanchonetes e outros estabelecimentos.

Antes da chegada do cartão, qualquer estabelecimento pode aceitar o cartão via QR Code, desde que tenha uma máquina PagSeguro (Moderninha Pro, Moderninha X, Moderninha Plus e Moderninha Smart). Após a entrega do ‘documento de plástico’, qualquer loja que tenha a bandeira Visa pode concluir o recebimento pelos produtos.

Dinheiro a mais

Ao realizar o primeiro acesso ao Bolsa Merenda, o pai ou mãe inscrito no CadÚnico terá direito imediato a R$ 20 de cashback, um método de compra em que o consumidor recebe de volta parte do dinheiro utilizado na aquisição dos produtos. A iniciativa é paga pelo PagSeguro.

Também os pais ou responsáveis cadastrados que utilizarem o sistema de QR Code para pagar as compras terão cashback de 10% do valor pago, até o valor limite de R$ 30 mensais. 

Confira abaixo como fazer o cadastro na plataforma PagSeguro.

1. Baixe o app PagBank e o acesse de seu celular;
2. Informe seus dados cadastrais;
3. Crie um PIN (Senha) e garanta mais segurança nas transações;
4. Para finalizar, envie a foto do RG ou CNH do titular da conta e uma selfie do mesmo segurando esse documento. Ambas as fotos tem que estar legíveis para validação;
5. O solicitante terá direito ao recebimento de um cartão da bandeira Visa.

Fonte: Agência Minas

Postado em 09/05/2020
Compartilhe:

7 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes, fake news ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve-se ter ciência de que poderá ser responsabilizado cível ou criminalmente!

Os comentários que receberem 100 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Cidadão | 3 meses atrás

    Olá. Estou no seguro-desemprego que é meu único recurso atualmente e meu marido desempregado. Estou tentando fazer o Cadastro Único no Cras II daqui perto do bairro Nova Floresta desde que começou a pandemia. Adivinha: O cadastro está suspenso presencialmente, ligo e só tem 1 pessoa responsável pra dar apenas informações, só que ela só começa a trabalhar 12hs. Qdo ligo partir das 12hs o telefone só dá indisponível. Com isso não tenho acesso a ajuda de cesta básica e meus filhos não tem o auxílio merenda da rede pública. Só preciso fazer o cadastro...

    0 1 Responder

  • Letícia | 3 meses atrás

    Eu só n sei como pessoas q recebem 89 reais por mês vao ter acesso a essas informações, vão ter um smartphone e ainda consegui pagar internet pra poder usar o app.

    7 0 Responder

  • Gege | 3 meses atrás

    Eu no meu modo de pensa com todo respeito .Bolsa merenda teria que ser para todos os estudante da rede pública e estadual não só para quem recebe 89 por pessoa. Ou os outros estudante não merenda na escola .

    10 2 Responder

    Gustavo - 3 meses atrás

    Não perde a oportunidade de mamar na teta do governo né?

    1 0

  • cris | 3 meses atrás

    Dá pra comprar um saco de arroz, um de feijão e dois pão.

    3 13 Responder

    Isa - 3 meses atrás

    Pra você pode ser pouco , mais pra muitos ajuda de mais.

    11 2

    Lucas - 3 meses atrás

    Isa, que sua Inocência seja conservada... Se nem os R$600,00 o povo está gastando com o que vale a pena, imagina R$50,00?

    2 0