A Paz Social e a urgência de hoje no Judiciário - por Brian Epstein Campos

A competência e a eficiência tecnológica nos acudirão.

publicado em 24/03/2020, por Brian Epstein


A Paz Social e a urgência de hoje no Judiciário - por Brian Epstein Campos

 

A submissão das partes às regras contratuais tem se colidido com o estado atual das coisas. Isso por causa do coronavírus, que impõe desequilíbrio e impacta severamente a economia, bem como as relações negociais, familiares e de trabalho.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Para diminuir as perdas, é necessário que cada um seja solidário, aja com boa-fé e sobretudo seja criativo.

Interações virtuais, que por muitos eram utilizadas para lazer, passarão a ser meio de contato negocial. Termos como “internet das coisas”, “inteligência artificial”, “Hangouts Meet”, entre outros, estão irreversivelmente adicionados à nossa realidade.

A Covid-19 não abaterá quem tem competência e está disposto ao bom combate.

O Poder Judiciário modernizou-se e hoje se vale de processos eletrônicos, servidores em “home office”, audiências e sustentações orais a distância por vídeo.

Nesta esteira, a advocacia se reinventou e está eficiente e bem equipada.

A paz social é missão dos Tribunais e se encontra ameaçada pelos desequilíbrios da pandemia do coronavírus. Precisamos que o Poder Judiciário se valha das suas inovações tecnológicas para continuar atendendo aos que pedirem socorro. Nunca houve tanta urgência como no momento que passamos.

Autor: Brian Epstein Postado em 24/03/2020
Compartilhe:

1 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Breno | 5 dias, 2 horas atrás

    Não concordo que o poder judiciário se modernizou. Pelo contrário, possui uma plataforma de processo eletrônico com 0% de usabilidade para o usuário final e totalmente instável. Projeto de arquitetura de sistema feito pela tecnologia mais barata. Muito longe dessas soluções performar perto do aceitável. Acho que o judiciário esta dando os primeiros passos ainda para as modernidades que já existem.

    8 0 Responder